Ads Top

A Estrada de Ferro Cataguazes – O Ramal de Miraí

Entre Cataguases e Miraí, corriam dois ramais que foram de suma importância para o desenvolvimento de ambas e depois para o surgimento de uma terceira cidade: Santana de Cataguases.

A estação de Glória em 2006. Foto Ricardo Quinteiro
Mas hoje vamos voltar no tempo e viajar nos trilhos da imaginação e relembrar o percurso do Ramal de Mirahy da Estrada de Ferro Cataguazes.

Mas antes vamos conhecer a origem da Companhia…

A Estrada de Ferro Cataguazes foi criada em 1895 pela iniciativa de uma concessão do governo mineiro aos Srs. Carlos de Andrade e Cristiano Dias Lopes. Desconhecedores do assunto, não foram longe. A Companhia só foi a frente pelas mãos do Cel. João Duarte que contratou o Eng. Jacinto Adolfo de Aguiar Pantoja para travar esse desafio. E no mesmo ano, as paradas e estações foram abertas e passaram a funcionar.

A estação no ano de 1931. Acervo Estações Ferroviárias do Brasil
A primeira estação foi aberta a 800 metros da atual estação, que foi aberta em 1877. As linhas não se ligavam e esta teve uma curta duração. Em seguida, a próxima parada era em São Diniz.

Não passava de uma plataforma com uma parca cobertura. Já não existe mais e em seu lugar existe uma via com uma calçada como tantas outras de um bairro que herdou o nome da parada.



Próxima estação: Sereno. Distrito criado no ano de 1903 e banhado pelo Ribeirão Meia Pataca, fica localizado a dez quilômetros do centro de Cataguases. Antes o trem passava por aqui, hoje somente os ônibus da Sereno Tur e da Paraibuna (vindos de Miraí) cruzam as pequenas ruas deste singelo distrito.

Vamos adiante. Seguimos até a estação de Glória, depois de passarmos pela Parada Joaquim Vieira. A Estação ainda permanece de pé, mas a parada só a plataforma restou. Glória, assim como Sereno, é contemplada atualmente com os serviços da Sereno Tur.



A próxima estação é a de João Rezende. Mas antes dela há uma outra estação que não consta em determinados registros: A estação Aldeia, que foi erguida na Fazenda de mesmo nome e que era o ponto de embarque das sacas de café – e depois, leite – que ali eram produzidas. Desta e da estação de João Rezende – que foi erguida em terras da antiga Fazenda Sta. Helena – poucos vestígios de existência foram encontrados.



E chegamos a Miraí. Fim de linha do ramal, a estação foi desativada em 1967 junto com o ramal. Hoje é usada como terminal rodoviário da cidade.

De Sereno, saía um outro ramal. O Ramal de Santana de Cataguases. Mas isso é assunto para outro post.


Nenhum comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.