Relatos de Viagem etc.

Temos neste exato momento lendo as nossas notícias





Mais de um: Taubaté a Pindamonhangaba

Por William Gimenes

Dando continuidade à série “Mais de Um”, cuja primeira parte foi colocada ontem aqui no RDV Etc. com os dois modos de se ir de Taubaté a Caçapava, agora vamos falar dos três modos de se ir de Taubaté a Pindamonhangaba, terra do Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

 

Foto: Willam Gimenes

Vamos começar falando sobre a tradicional linha da Pássaro Marron. Ela é operada com os Urbanuss de 2008 e tem intervalos baixos, um dos menores entre as linhas intermunicipais urbanas desta empresa. A tarifa é de R$ 2,50 e o tempo de percurso é de 40 minutos. Andei nesta linha no início deste ano, durante a semana, na hora do almoço. Cerca de cinqüenta pessoas esperavam na fila para o ônibus das 12h20, a maioria assistia nos velhos televisores da Rodoviária Velha de Taubaté ao Vanguarda TV (o RJTV da TV Vanguarda, a afiliada da Rede Globo para o Vale).

Três minutos antes do horário previsto a equipe inicia o embarque. Alguns resolvem esperar o veículo das 12h40, mas a maioria embarca neste mesmo, que já sai com algumas pessoas em pé do Terminal. Alguns minutos depois o veículo já entra na SP-62, trecho da Estrada Velha Rio-São Paulo, a partir dos bairros Gurilândia, Jardim Jaraguá e Distrito Industrial. A partir daí há uma parte isolada da cidade, onde o ônibus desenvolve uma velocidade maior, pois o único ponto por ali é onde está a Penitenciária Masculina de Taubaté, “moradia” dos irmãos Cravinhos e de Alexandre Nardoni.

Praça Central da cidade de Pindamonhangaba. Foto: William Gimenes

Logo após o veículo entra no território pindense, via bairro Araretama, um dos mais populosos (e populares também) do município. Após passar pelo Village Paineiras (um contraponto ao bairro anterior, pois é o mais valorizado da cidade) e pelo Mombaça, o Urbanuss chega ao Centro de Pindamonhangaba, onde descem quase todos os passageiros.

Rodoviária de Pindamonhangaba. Foto: William Gimenes

Dali ele segue praticamente vazio à mal-localizada e pequena Rodoviária, atravessando as linhas ferroviárias da Central do Brasil e da ainda ativa Estrada de Ferro Campos do Jordão. Na Rodoviária há linhas da Pássaro Marron (para Campos do Jordão, Taubaté, São José dos Campos e São Paulo), da Viação Sampaio (para o Rio de Janeiro), da Gardênia (linha comprada da tradicional Viação Sartori) e as urbanas da municipal Viva Pinda. A Pássaro Marron é a gerenciadora do Terminal Rodoviário.

As duas formas de se ir a Pindamonhangaba no mesmo lugar. Foto: William Gimenes

Agora falaremos da ligação entre as duas cidades feita pela Viação ABC com seu Millenium 2 Piso-Baixo O-500U, somente um carro na linha. O trajeto é mais longo (via Tremembé), mais caro (R$ 2,85) e mais demorado (55 minutos), além de ter apenas sete horários em cada sentido. Andei nesta linha também em um dia de semana, no horário de 11h40. Treze passageiros embarcaram no ponto inicial, também na Rodoviária Velha de Taubaté, mas do lado oposto ao das linhas da Pássaro Marron.

 

Rodovia entre Taubaté e Tremembé, caminho utilizado pela linha da ABC. Foto: William Gimenes

Após cruzar a linha férrea da EFCB e percorrer bairros como a Vila São Geraldo, o veículo pega a estrada que liga Taubaté a pequena cidade de Tremembé, de apenas 40 mil habitantes. Esta cidade conta com um pequeno comércio e com uma honesta rodoviária, onde passam linhas da ABC (urbana), da Gardênia (Rodoviária, linha Itajubá x Pindamonhangaba) e Pássaro Marron (um horário por dia pra São Paulo). A partir dali o ônibus pega a Estrada Velha Rio-São Paulo (SP-62), fazendo o mesmo percurso da linha da Pássaro Marron até o Centro de Pinda, onde há uma pequena diferença: a ABC não vai até a Rodoviária, parando no local conhecido pelos conterrâneos do atual Governador de São Paulo como “pontão”, pois é ali onde passam quase todas as linhas de ônibus da cidade.

Foto: William Gimenes

Por último falaremos da ligação entre Taubaté x Pindamonhangaba pela Via Dutra, linha esta que tem um perfil diferente por ser feita com carros rodoviários. Por muito tempo os ElBuss 340 da Litorânea foram alocados para esta linha, até a entrada dos novos Versatilles Midi da série 60. O trajeto dela é formado por um “U”: Sai da Rodoviária Velha de Taubaté, pega 12,5 km da Via Dutra, entra no trevo de Pindamonhangaba, pegando a Avenida Nossa Senhora do Bom Sucesso até a Rodoviária de Pinda, bem antes de se chegar ao Centro. Esta linha tem como público cativo os moradores e trabalhadores dos bairros taubateanos e pindenses da Dutra.

O maior símbolo de Taubaté e de Pindamonhangaba: O Café Rosa de Ouro. Foto: William Gimenes

Vale comentar o seguinte aqui: Pindamonhangaba, apesar de ter mais de 100 mil habitantes, é, dentre as cidades médias do Vale do Paraíba, a menos desenvolvida de todas, dependendo para muita coisa de Taubaté, daí o grande fluxo de passageiros entre as duas cidades. Não há shoppings, nem todas as grandes redes brasileiras de lojas de departamento, nem uma grande rede de supermercados. Apenas a rede bancária é completa.

Foto: Divulgação

Como curiosidade, o radialista e apresentador do SBT Celso Portiolli possui uma emissora na cidade, a Ótima FM, que possui em seu cast a dupla de humoristas e cantores Caju & Castanha. Além da Ótima, há a Princesa FM com sede na cidade, além dos jornais impressos Jornal da Cidade (de um grupo de Taubaté) e Tribuna do Norte.

Поделиться в соц. сетях

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to MyWorld
Share to Odnoklassniki

2 Comentários para “Mais de um: Taubaté a Pindamonhangaba”

  1. Leia agora: Mais de um: Taubaté a Pindamonhangaba http://bit.ly/lipVEb #RdV
  2. katia silva
    é isso aí, como moradora na cidade, penso que esta na hora de novo investimento
    para a população, um nv hospital, os politicos deveriam não monopolizar e pensar mais na populãção, visto q o ganho na saúde se concentra em Santa Casa – prefeitura, o q o provedor da Santa Casa nos diz….?

Você deve estar logado para poder comentar Login

Login | Desenvolvido por Guilherme SC e André Moreira