Ads Top

Sessão Nostalgia apresenta...Coração de Maria

Abrimos o baú dos transportes coletivos do estado do Rio de Janeiro, e na nossa 6ª. edição, estamos trazendo mais uma empresa conceituada, nos transportes suburbanos da cidade. Novamente uma empresa oriunda de vários proprietários individuais mas dessa vez, não haverá desenho de lotações.
Holofotes ligados e voltados para a artista, a ser apresentada pela Seção Nostalgia, do “RdV Apresenta” que é a “Viação Coração de Maria S/A”. Vamos conhecer mais essa raridade, raridade porque entre todos os busólogos do estado, somente duas fotos desta empresa foram recuperadas, graças ao nosso amigo Edvaldo Gonçalves, do “Onibus em debate”. Devemos a ele a possibilidade de estarmos apresentando essa empresa.
Como citado, a sua origem é de lotações individuais, que com a obrigatoriedade do governo do antigo estado da Guanabara, decretou que eles se tornassem empresas e formassem inicialmente empresas com seus próprios veículos – os lotações - e com razões sociais, para depois com o passar dos anos, trocasse-nos por ônibus, passando por uma entressafra com ambos.
Com lotações, de 24 e 30 passageiros sentados, começa em 1961, a Coração de Maria, com a sua única linha, 675 – Méier x Penha, via Inhaúma, e com o prefixo 7400. Seu ponto inicial era na Rua Santa Fé, no Méier, e na Penha, no largo, em frente ao Parque Shangay. Seu nome é oriundo da Igreja Coração de Maria, perto do ponto inicial, que fica na esquina das ruas Santa Fé e Coração de Maria.
Posteriormente, no correr da década, gradativamente substituiu a frota de lotações por ônibus, tipo CERMAVAS, CIRBS, VIEIRAS e METROPOLITANAS, zeros e não-zeros. O prefixo como empresa de ônibus foi 76.0XX. Suas cores e pintura inicial nos lotações e na primeira leva de ônibus eram: teto; faixa; e saia cinza escuro, com corpo prateado/aluminizado. Na última versão, com teto; e saia azul celeste, com faixa vermelha e corpo prateado/aluminizado. A quantidade máxima de veículos chegou a 69 (de 76.000 à 76068).
Com a obrigatoriedade legal escalonada, adquiriu em 69 a linha 682 – Méier x Rocha Miranda, daViação Rocha Miranda S/A e adquiriu os direitos de exploração da linha 626 – Praça Saens Peña x Penha, via Inhaúma, operada pela Transportes Santa Eulália S/A. e então completou a obrigatoriedade mínima, no momento. Porém, foi cassada em 70, faliu em 72 e teve sua garagem - na Rua Mateus Silva, em Inhaúma – lacrada em 73. Mas passados 4 anos, a frota apodrecia nesse mesmo local. As suas linhas assumidas pela CTC-GB.
Viajamos mais um pouquinho no tempo e falamos da Coração de Maria e conseqüentemente de outras três irmãs da época: Rocha Miranda, Santa Eulália e CTC-GB.
Quem tiver algo para adicionar a matéria, fique a vontade de nos contatar, que será bem vindo, pois só assim, resgataremos essa história, dos assuntos que gostamos e curtimos.
RECORDAR É VIVER. Até a próxima...


Texto e fotos das fichas: Eduardo Cunha
Colaboração especial de Edvaldo Gonçalves
Desenhos de Armando Reis e Marcelo Busovisk
Fotos do acervo de Edvaldo Gonçalves
Revisão: Luiz Antonio Dória

Nenhum comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.