Ads Top

O Caminho para o Rio do Ouro

Fala, meu povo!

O RdV etc. tem o prazer de apresentar o mais novo integrante dessa família tão unidaaaa...": Paulo Eduardo, que já nos brindou com seu "test-drive" na linha Caxias x Conceição de Jacareí, operada pela famigerada Expresso (que agora tem um site. Clique aqui e confira).

Hoje, PE nos descreve como foi sua rota para um paraíso perdido nos cafundós de Nova Iguaçu...e não estamos falando de Tinguá, estamos falando de São Pedro. Ou melhor dizendo, Jaceruba.

E começamos lá de Queimados...



Cheguei lá de trem e parei rapidamente...e fiquei olhando para o horizonte, olhando para as Serras de Tingua e São Pedro que estavam pequeninas ao fundo mostrando o quanto ainda iria caminhar ( e quanto andei! ): De Queimados partiria para Rio d' Ouro a bordo de um Fazeni, o 0742.

Detalhe é o que vale: vejam a quantidade de poeira no banco!

Achei engraçado ele estar rodando na Queimados x Rio d' Ouro, sendo que das outras vezes que vi este carro ele estava prestando serviços na Engenheiro Pedreira x Jaceruba, alias a foto deste carro pode ser vista no Cantinho do Busologo de Japeri, onde o cliquei em Engenheiro Pedreira. E a dúvida era saber qual carro estava rodando na Engenheiro Pedreira x Jaceruba?

E isso vamos ver ao longo deste relato...

Depois de 30 minutos de viagem em boa parte de estrada de terra passando em bairros como Paraíso, cheguei a Rio d' Ouro, onde efetivamente iria iniciar o meu roteiro e meu desafio principal: "Seguir a pé de Rio d' Ouro até Jaceruba"

Preparando-me para iniciar uma dura caminhada, eis que me surge o Padron Cidade RJ 146.015 que faz a integração Adrianópolis x Jaceruba.

Foi a forma que a Linave encontrou de não acabar totalmente com a 585I - Nova Iguaçu x Jaceruba via Adrianópolis.

E na Praça Moacyr "Cata Vento"- uma espécie de entroncamento das Ruas Gustavo Sabóia, Estrada Rio d' Ouro e Estrada de Adrianópolis - o carro da Linave estava vindo procedente de Jaceruba rumo a Adrianópolis, que não fica muito longe dali coisa de uns 20 minutos mais ou menos. E deste ponto, vamos iniciar o roteiro rumo a Jaceruba: eram mais ou menos 10:15 da manhã e a previsão era atingir Jaceruba no tempo de 2 horas.

E no caminho, vamos conhecendo algumas das estações do ramal de Jaceruba (que inicialmente foi denominada Ramal de São Pedro), que saía da Estação de Belford Roxo e seguia até Jaceruba e que foi desativado no ano de 1970.

A primeira "parada" é a Estação Rio do Ouro: Inaugurada em 1883, o prédio atual foi construído em 1916 e próximo a estação...

...temos uma torre em forma hexagonal e que servia para indicar o entroncamento de um outro ramal que ligava a uma represa - embrando que a E.F. Rio do Ouro foi aberta para o abastecimento de água da cidade do Rio de Janeiro - com 2,5 km de extensão e para indicar o entroncamento do Rio São Pedro.

Era deste ponto que a linha bifurcava: De um lado, seguia para a represa e do outro seguia para Jaceruba. Atualmente, o prédio da estação virou a sede da Assoc. de Moradores do Rio D´Ouro e adjacências.

Há poucos metros dali, ao lado da Rua da Represa, temos a entrada da REBIO Tingua. Essa entrada fica próximo ao entroncamento da Estrada Rio d' Ouro com a Estrada de Jaceruba (RJ-113 ).

E pela Estrada de Jaceruba vemos o Turquesinha 0732 da Fazeni subindo para Jaceruba procedente de Queimados.

No meio do caminho, as belezas da localidade me acompanhavam...

Seguindo em ritmo médio, fui caminhando até atingir Santo Antônio uns 40 minutos apos iniciar minha caminhada.

E a partir da Escola Santo Antônio temos uma bifurcação que é a Estrada de Engenheiro Pedreira...porém temos que seguir reto, não tem como não se perder. Ao chegar neste povoado ganhei a companhia daquele que tanto clamei e também me fez sofrer no resto da viagem: o Sol.

A Estação de Santo Antonio foi inaugurada em 1885 e por volta de 1940 passou a se chamar Jaceruba. Hoje só as ruínas de uma antiga adutora nos faz lembrar que por ali, o trem passava.

Santo Antônio parece ser o ultimo ponto de comércio até chegar Jaceruba - que ainda estava muito distante - e dali eu ainda estava a coisa de 1 hora ou mais do meu destino e posso dizer que depois de passar por Santo Antônio a caminhada começou a ficar um pouco mais difícil.

De repente por estar sozinho e não ter ninguém para conversar, nem esse simpático bichinho quis falar comigo.

Eis o que eu ainda teria para caminhar : essa é a RJ-113 amigos, a Estrada de Jaceruba. De um lado a Reserva do Tingua, do outro a área rural de Japeri( eu falei área rural???).

Ao longo da estrada eis que me surge companhia...

...eles estavam empacados. Estariam fazendo um lanchinho? uma conferência? não sei..mas confesso aos amigos que decidi não passar no meio dessa boiada! Nesse momento já eram mais de 1 hora de caminhada e tive que parar e aguardar, pois eles estavam bem no meio da estrada.

Nisso perdi uns 15 minutos até que o 0732 da Fazeni, que estava voltando para Queimados, passou e espantou os "amigos" bois e assim pude continuar minha caminhada. Já eram mais de 11 e meia da manhã: as pernas - aos poucos - davam indícios que iriam começar a pesar, mas estava com o psicológico bom...na mente naquele o momento tinha a pretensão de atingir rapidamente o entroncamento...

...com a Estrada da Policia ( principal ligação de Jaceruba para Japeri passando em lugarejos como Pedra Lisa ).Pois daquele ponto eu tinha a exata noção de onde estava.

A tubulação me dava a exata noção de que eu estava próximo da ponte com o Rio São Pedro...mas essa tubulação tem historia.

Desde Rio d' Ouro, os resquícios da antiga via férrea são bem poucos no leito da estrada, mas a ponte ( que às vezes lhe da à sensação de que você vai cair) é um dos resquícios da antiga ferrovia...agora sim eu tinha a noção de que estava bem próximo do meu ponto de destino...

Quando estava em Queimados, de cima da estação, podia ver a Serra do Tingua tão pequena e...

...agora já dentro de Jaceruba posso ver o quanto estou tão próximo...


Eis que chega o momento: Um dos momentos mais esperados em meu roteiro...já passavam de duas horas de caminhada, perna pesada , atingi a ponte sobre o Rio São Pedro - onde me deliciaria num belo banho no fim desta árdua caminhada.

E depois de duas horas e vinte minutos de caminhada, um dedo cortado e dores no pé por conta de um pisão em um dos tantos buracos ao longo da RJ-113/Estrada de Jaceruba, eis que chego ao entroncamento com a Rua Pastor Bertholino Ribeiro da Silva.

SIM! Cheguei finalmente ao meu ponto final deste roteiro! Próxima parada...


...as cachoeiras de Jaceruba!!!!

Abraço e até lá!

Texto e fotos: Paulo Eduardo

Revisão: Luiz Antonio Doria


Fonte Pesquisa: Estações Ferroviárias.com.br

Um comentário:

  1. Muito bom!

    Deu uma noção bem realista do percurso, mas haja disposição para uma caminhda dessas!

    Há tempos atrás era inimaginável ver uma matéria sobre a região num veículo de comunicação tão abrangente!

    Parabéns!

    PS:O complemento com as piscinas do Rio São Pedro foi a "azeitona da empada"!

    Abraços,

    Marinaldo Jr.

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.