Relatos de Viagem etc.

Temos neste exato momento lendo as nossas notícias





Vassouras, terra de Barões

E continuando (confira a segunda parte clicando aqui)…

Em 1927, mais um distrito era criado e incorporado ao município: Governador Portella. Assim, Vassouras chegava a nove distritos instalados em seu território. Em 1943, mais dois distritos são criados: Miguel Pereira e Avelar.

Os anos 50 chegavam e Vassouras estava “inchada”, tendo em seu território onze distritos. Mas na década de 50, começava a “explosão” e criação de novos municípios: Em 1955, foi a vez de Governador Portella e Miguel Pereira sair da cidade para surgir Miguel Pereira.

Em 1958, foi a vez de Sacra Família do Tinguá e Eng. Paulo de Frontin dar “tchau”a Vassouras para formar o município de Engenheiro Paulo de Frontin (Vale lembrar que em 1957 foi criado o distrito de Conrado com terras desmembradas de Sacra Família).

Em 1960, foi a vez de Tairetá se juntar ao distrito itaguaiense de Paracamby para formar o município de Paracambi (Já pensaram se Paracambi se chamasse “Tairetá”?). No mesmo ano, Vassouras obtem uma vitória no STF: Engenheiro Paulo de Frontim volta a categoria de distrito passando a voltar aos dominíos vassourenses.

Chegamos a década de 60 e Vassouras é composto pelo distrito-sede, Andrade Pinto, Avelar, Conrado, Paty do Alferes, Eng. Paulo de Frontin, São Sebastião dos Ferreiros e Sebastião de Lacerda. Mas três anos depois, uma lei estadual concede a Paulo de Frontin o direito de novamente ser município.

Passados vinte anos e os anos 80 marcariam as duas últimas mudanças nos limites do município: Em 1987, Conrado passava a pertencer a Miguel Pereira e Paty do Alferes é elevado a município, levando os distritos de Paty e Avelar. De uma cidade que já chegou a ter onze distritos, atualmente Vassouras tem quatro: O distrito-sede, São Sebastião dos Ferreiros, Sebastião de Lacerda e Andrade Pinto.

E já falamos do Barão de Vassouras, do Barão de Campo Belo (acima mais uma da belíssima praça)…vamos apresentar mais um Barão: O de Massambará.

Marcelino Avelar de Almeida, o primeiro e único Barão de Massambará, foi um fazendeiro cafeicultor na região de Avelar. Era filho de José de Avelar e Almeida, o Barão de Ribeirão. Era nesta residência que ele morava: Um palacete de dois pavimentos, com portas envidraçadas e gradil de ferro. Marcelino viveu nesta até o ano de 1874, quando o governo da província adquiriu o prédio e o transformou no primeiro educandário misto da cidade: O Colégio Thiago Costa.

Depois foi cedido ao DNER durante a construção da BR-393. No ano de 1968, o palacete passou aos cuidados da Fundação Educacional Severino Sombra. Atualmente, abriga modernos laboratórios e departamentos da Universidade.

Outro que fez nome na cidade foi Francisco José Teixeira, o primeiro Barão de Itambé (o segundo foi Ernesto Justino Freire), que nasceu em São João Del-Rei e veio residir em Vassouras onde já residiam seus filhos, dentre eles o Barão de Vassouras.

Em 1849, ele inicia a construção de sua mais nova residência. E hoje temos o Palácio Barão de Itambé.

Assim como o Palácio, a casa de cultura Tancredo Neves também pertenceu ao Barão de Itambé.

Totalmente restaurada e sob a tutela da Prefeitura Municipal, o prédio – construído em 1868 – é coberto com telhas coloniais, suas portas e janelas foram feitas inspiradas no estilo neogótico.

E a história de uma vassourense ilustre poderia estar nas telinhas do cinema (ou quem sabe numa minissérie brasileira). A História de Eufrásia Teixeira Leite, sobrinha do Barão de Vassouras é recheada de tudo o que uma bom folhetim ou filme precisa: Romance, disputas judiciais e finais felizes.

A sua residência, a Chácara da Hera, era onde a sociedade vassourense se encontrava. Construído em 1830, atualmente sedia o Museu Casa da Hera e atendia a um pedido de sua proprietária: “cons
ervar a Chácara da Hera com tudo que nela existisse no mesmo estado de conservação, não podendo ocupar ou permitir que fosse ocupada por outros
“.

Depois de passar algumas temporadas em Paris, Eufrásia retornou ao Brasil em 1928 e residiu por algum tempo na Chácara da Hera. Em seu interior há um rico acervo de cristais, pratarias, telas a óleo, porcelanas, castiçais, lampiões, peças de vestuário e mobiliário completo, típico do século XIX.

Como chegar

Vindo do Rio de Janeiro/São Paulo: Seguir pela Via Dutra até o acesso a RJ-127. Por esta via e passando pelos municípios de Paracambi, Engenheiro Paulo de Frontin e Mendes até o acesso a BR-393, à direita. Seguindo pela 393, num percurso de 8,3 km, vire à direita na Estrada Barão de Vassouras e depois continue na Rua Manoel Tomé da Rocha e depois faça uma curva suave na Rua Acda. Eliete M. Barbosa. Bem-Vindo a Vassouras, viajante!

Vindo de Belo Horizonte: Seguir pela BR-040 até o encontro com a BR-393/Etr. União e Indústria, em Três Rios. Por esta via, você deve seguir até o acesso a Estrada Barão de Vassouras e depois continue na Rua Manoel Tomé da Rocha e depois faça uma curva suave na Rua Acda. Eliete M. Barbosa. Bem-Vindo a Vassouras, uai!

Linhas de Ônibus

Rio de Janeiro x Vassouras (Normandy)Pedro Antonio

P280 Paty do Alferes x Vassouras
P 120 Valença x VassourasP405 Barão de Juparanã x Vassouras

São Paulo x Vassouras (Salutaris)

Viação Progresso

P170 Barra do Piraí x Vassouras
Barra Mansa x Vassouras
Três Rios x Vassouras
MP11 Paracambi x Vassouras
Itaperuna x Vassouras
Petrópolis x Vassouras

Nova Iguaçu x Vassouras (somente aos domingos)

Muriaé x Vassouras
Juiz de Fora x Vassouras
Volta Redonda x Vassouras
Resende x Vassouras
Além Paraíba x Vassouras

Manhuaçu x Vassouras
Carangola x Vassouras

Belo Horizonte x Vassouras (UTIL Transporte Interestadual de Luxo)

E se Vassouras também fez nome no passado…

…também escreve seu nome no futuro: Enquanto se pensa em implantar o “trem-bala” para a Copa de 2014 e a Olimpíadas de 2016, Vassouras já tem o seu faz tempo.

Isso você confere no Cantinho do Busólogo. Só aqui, no RdV!

Obrigado pela sua visita! Grande abraço.

Texto: Luiz Antonio Doria e Jorge A. Ferreira Jr.
Fotos: Rodrigo Silva e Jorge A. Ferreira Jr.
Foto de Sebastião de Lacerda extraída do Wikipédia
Fonte Pesquisa: IBGE, Wikipedia e Universidade Severino Sombra

Поделиться в соц. сетях

Share to Google Buzz
Share to Google Plus
Share to LiveJournal
Share to MyWorld
Share to Odnoklassniki

2 Comentários para “Vassouras, terra de Barões”

  1. Jorge Rodrigues de Carvalho
    Boa tarde,

    Sou professor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e estarei ministrando aulas em diversas Comarcas, portanto gostaria de obter algumas informaçãoes:
    dia 29/03 após as 12 horas de ITAPERUNA, onibus para VASSOURAS
    dia 31/03 após as 12 horas de VASSOURAS, onibus para VOLTA REDONDA

    Preciso dos horários e tarifas

Você deve estar logado para poder comentar Login

Login | Desenvolvido por Guilherme SC e André Moreira