Ads Top

Caminhos da Paraíba: Campina Grande, a Rainha do Borborema

Depois de andar pelas areias da terra de Pedro Américo, vamos conhecer a Rainha do Borborema...Bem-Vindos a Camina Grande, a Vila Nova da Rainha.

A Origem de Campina Grande

Mas como surgiu Campina Grande? Há duas versões: A primeira relata que em 1º de dezembro de 1697 os índios Ariús ocuparam o sítio de C. Grande sob a liderança de Teodósio de Oliveira Lêdo, Capitão-Mor dos Sertões. A outra versão indica que o sítio já era povoado pelos Ariús e o Capitão-Mor consolidou o desenvolvimento do povoado integrando o sertão com o litoral, sendo passagem dos viajantes do oeste para o litoral paraibano.

E o povoado se torna a Vila da Rainha

No fim do século XVIII, a Coroa portuguesa planejava a criação de novas vilas na Província da Paraíba. Esta era subordinada a Província de Pernambuco - Governada por Dom Tomás José de Melo - e o seu ouvidor era Antonio F. Soares.

Em 1787, o ouvidor da província solicita ao governador de Pernambuco a criação de três vilas: Duas seriam em Caicó e Açú - onde já haviam povoados - e a terceira seria criada na região do Cariri. As candidatas eram as freguesias de Milagres e a de Campina Grande. Em abril de 1790, o ouvidor Brederodes escolhe a freguesia de Campina Grande para se tornar vila. Porque?

Catedral de Nossa Senhora da Conceição, localizada na Avenida Marechal Floriano

Campina Grande era melhor localizada que Milagres e suas terras cultivadas produziam mais e melhor. Depois da escolha, a nova denominação: Campina Grande passa a se chamar VILA NOVA DA RAINHA - em homenagem a Rainha Dona Maria I (Conhecida mais tarde como Maria, a louca). Mas esta denominação era mais comum em documentos oficiais...para o povão a Vila Nova ainda era Campina Grande.

Depois que a vila foi criada, o interesse da província já não era lá grandes coisas: Em 1798, Campina Grande - ou Vila Nova da Rainha - tinha pouco mais de cem casas e três mil habitantes. Seu território era abrangente, compreendendo os povoados de Fagundes, Boqueirão, Cabaceiras, Milagres, Timbaúba do Gurjão, Alagoa Nova, Marinho e outras, totalizando mais de 900 quilômetros quadrados.

Em 1814, foi erguida a cadeia de Campina Grande no Largo da Matriz. Atualmente, ela sedia o Museu Histórico e Geográfico da cidade. Em 1846, o município de Areia - que já detinha um certo destaque e influência cultural - era a mais importante da Paraíba.

Enquanto isso, Campina Grande tinha uma população de 17.900 habitantes em 1852. E em 1856, uma epidemia reduziu em 10% o número de habitantes.

A Vila Nova da Rainha vira Município

No dia 11 de outubro de 1864 é promulgada a Lei Provincial nº 137, que eleva Campina Grande a categoria de município. Assim, a província da Paraíba ganhava mais um município - na época, eram seis, a saber: Paraíba (Atual João Pessoa), Mamanguape, Areia, Sousa e Pombal (Paraíba) e mais dezessete vilas.

Mesmo com todo o seu desenvolvimento comercial, não houve mudanças em seu aspecto urbano. Mas isso mudou no início do século XX, com o algodão movimentando a economia local.
DETALHE É O QUE VALE: A cidade nunca produziu algodão. É que Campina Grande era a única cidade do interior brasileiro a possuir uma máquina de beneficiamento de algodão na época.

E para o algodão chegar a Campina Grande, o trem foi muito importante para escoar a produção de algodão beneficiado para os portos mais próximos. Em 1907 era inaugurada a estação ferroviária da cidade.

Em Campina Grande, existem duas estações: A antiga, inaugurada pela Great Western como ponta de linha do ramal de Campina Grande, e a nova - inaugurada em 1961, mesmo ano em que a estação antiga foi desativada. Hoje o prédio da Great Western sedia o museu de História e Tecnologia do algodão.


E trem? Ainda tem? Pelo menos na época de festas juninas...é o Trem do Forró, levando o povo da Estação Velha de Campina Grande para o distrito de Galante para curtir um animado "arraiá".


Mas quem optar ficar em Campina Grande, podem seguir para o Parque do Povo e curtir o "Maior São João do Mundo"!

O pioneirismo na Educação Superior

Em 1966 nascia a Universidade Regional do Nordeste, a URNe. Depois de conseguir a autorização para que a mesma funcionasse, faltava a estadualização.

Esta foi a mais difícil batalha - em 1969, a mesma tinha sido alvo de intervenção federal dos generais da ditadura - enfrentada pela instituição. Depois de tentativas infrutíferas em 1982 e 1985, em 1987 a vitória: Por meio da Lei º 4.977, de 11 de outubro de 1987, sancionada pelo então governador Tarcísio Burity,a deficitária URNe se tornava a Universidade Estadual da Paraíba. Em 2004, nova vitória: A Autonomia Financeira.

E em Campina Grande temos o encontro de dois grandes monumentos da música nordestina.

Numa praça de Campina Grande, às margens do Açude Velho, vemos Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga - o eterno "Gonzagão" - tocando a "Farra da Bodega" numa escultura de Joaz Passos.

E falando em Luiz Gonzaga...

...foi em Campina Grande um de seus últimos shows. E também temos o Museu Fonográfico Luiz Gonzaga, que fica numa pequena casa da cidade.

No museu - sob a administração de José Nobre de Medeiros - o visitante pode relembrar toda a discografia e recortes de jornal, além de instrumentos e roupas do rei do baião.




Como chegar

A noite chega na Vila Nova da Rainha

Vindo de João Pessoa: Seguir pela BR-230 e em seguida pela BR-101 para voltar para a BR-230. Deste ponto em diante seguir até a Av. Pref. Severino Bezerra Cabral , fazendo uma curva suave à esquerda na Av. Canal . Na rotatória, pegue a 2ª saída para a R. Vig. Calixto e vire à direita na R. Manoel Belo, vire à direita na R. Tomaz Soares de Souza, pegue a primeira à direita em Av. Canal. E aí...bem-vindos a Campina!

Linhas de Ônibus

São Paulo x Campina Grande (Nossa Senhora da Penha)



Rio de Janeiro x Campina Grande(Itapemirim)



Salvador x Campina Grande (São Geraldo)

Expresso Guanabara (Maiores informações, clique no nome da empresa)

Fortaleza x Campina Grande
Juazeiro do Norte x Campina Grande
Caxias(MA) x Campina Grande
Timon x Campina Grande
Belém x Campina Grande
Catolé do Rocha x Campina Grande
Picos x Campina Grande
Teresina x Campina Grande
Mossoró x Campina Grande

Auto Viação Progresso (Maiores informações, clique no nome da empresa)

Recife x Campina Grande
Maceió x Campina Grande
Goiana x Campina Grande
João Pessoa x Campina Grande
Caruaru x Campina Grande
Itabaiana x Campina Grande
Belo Jardim x Campina Grande
Arcoverde x Campina Grande
Santa Cruz do Capibaribe x Campina Grande
Petrolina x Campina Grande

Caicó x Campina Grande
Currais Novos x Campina Grande (Auto Viação Jardinense)

Natal x Campina Grande (Viação Nordeste)


E encerramos essa viagem por Campina Grande com um verso imortalizado por Jackson do Pandeiro.

"Alô,alô minha Campina Grande
quem te viu e quem te vê não te conhece mais...

...tá bonita, tá mudada,mto bem organizada e cheia de cartaz..."

Abraço e até a próxima!

Texto: Luiz Antonio Doria

Fotos: Carlos Eduardo Lopes e Luiz Antonio Doria (Ônibus)

Fonte Pesquisa: Wikipedia, Estações Ferroviarias, Site da Prefeitura Municipal de Campina Grande e Canal POP

Um comentário:

  1. Sampre ouvi falar bem de Campina Grande, mas vendo o post, vejo que a cidade é infinitamente melhor do que eu imaginava !!!

    Dá até vontade de passar um dia por lá quando for para o Nordeste de novo !!!


    Parabéns ao RDV mais uma vez !!


    Um abração, fica com Deus !!!

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.