Ads Top

Bastidores de Viagem: PBI x BPI

E aí, amigos visitantes? Espero que vocês tenham gostado dos caminhos que levaram os "andarilhos" até a Barra do Piraí e também tenham apreciado o relato que em descrevi de forma sucinta a história e as belezas da outrora freguesia de São Benedito da Barra do Pirahy.

Agora...vamos aos bastidores de viagem antes e pós MP12.

Ao chegarmos em Paracambi, começamos a nossa pesquisa e sessão fotográfica. Atraimos os sempre desconfiados olhares do segurança e da bilheteira da estação. Ai, Jisus! Porque a Supervia acha que todo mundo que fotografa em suas dependências vai sair correndo atrás da mídia sensacionalista para denunciar algo?

Quando vimos essa ponte que liga o lado oriental ao lado ocidental - sem nenhuma conotação com empresas da zona oeste da capital, ok? - de uma pracinha próximo a estação de Paracambi nos questionamos onde estaria a água do lago, pois toda ponte existe em função de uma extensão cercada de água. Enfim...

Depois de estranharmos a "flâmula" tairetaense (ou seria Tairetista??), seguimos para BPI, onde sacolejamos e apreciamos a paisagem local...

...só que não a bordo deste Viale captado pelas lentes de Jorge Alves Ferreira.

Já em BPI pudemos apreciar a tradição e história...

...de uma cidade que teve seu progresso iniciado graças aos trilhos da Dom Pedro II...

...e de suas plataformas que já viram gente e alegria vindas de várias partes do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Minas Gerais. E que hoje só vê o minério indo e vindo.

E apreciamos esse momento em que a cidade pára - como em reverência a uma rainha - no tempo para relembrar os bons tempos em que a Barra do Piraí era um importante entroncamento ferroviário. E sem querer, acabamos por lembrar do "Barrinha" - que fará falta naquela região.



Sob o sol de um feriado de sete de setembro, as composições vão levando as riquezas que brotam da terra. E vão levando as lembranças de um povo.


E cruzando a via férrea, as flores estão no caminho de quem atravessa o outro lado da cidade...

...e para Ipiabas segue.

Detalhe é o que vale: Durante a volta para Barra do Piraí, o apelo do povão que se espremia dentro do City era que a porta do meio se abrisse para facilitar o desembarque na Rodoviária. Mas só ficou no apelo.


E se for o acaso do destino, hei de voltar! Independente de destino, acaso ou algo já planejado voltaremos a Barra do Piraí...


...até porque tenho uma Conservatória para visitar ao som de uma canção de amor enaltecendo o que há de bom em nosso estado.

Abraço e tudo de bom!


Texto: Luiz Antonio Doria

Fotos: Jorge A. Ferreira Jr. e Rodrigo Silva

Nenhum comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.