Ads Top

Transporte Alternativo: A van da discórdia

Na última enquete, foi perguntado se a regulamentação proposta pelo DETRO ao transporte alternativo complementar intermunicipal foi feita de forma correta, errada ou se ainda precisava de alguns ajustes para se chegar a um sistema que contemple e atenda os anseios de seus usuários.

O resultado surpreendeu ao editor-chefe deste humilde blog: Um empate entre "Atitude Correta, mas necessitando ajustes" e "Atitude errada e não ajuda em nada". Para entender o por quê deste resultado, resolvi testar o serviço que provisoriamente...

...possui uma integração gratuita com ônibus saindo da Leopoldina (ponto final das vans) para a Central do Brasil.

Estes vem adesivados indicando o serviço prestado, em parceria com o Governo do Estado, DETRO, Prefeitura do Rio e Rio Onibus.

Inicialmente pensei em testar a M550, que liga Nilópolis a Leopoldina. Mas como não tinha um veículo em seu ponto regulador...

...a M523 foi a escolhida. Em ambos os casos as cidades de Nilópolis e Mesquita sofrem com o precário serviço prestado...

...pela Turismo Transmil.


"Tchau, sujinha!"

A viagem tem uma duração de 1h10min com onze passageiros a bordo, via Linha Vermelha.

O itinerário - com exceção da Linha Vermelha - segue o trajeto da 131B e da 005: Belford Roxo (de relance), Rocha Sobrinho, BNH, Banco de Areia...

...e Centro de Mesquita.

É, a noite de Mesquita me indica que ela merece uma visitinha do RdV em suas terras...mas voltando ao tema principal.

Conclusão: O sistema de transporte complementar precisa de alguns ajustes para que atenda nos conformes (Até o momento em que foi sendo elaborado este post, foi instalado no espaço destinado ao embarque e desembarque destes tendas com cadeiras para os passageiros).

As empresas de ônibus, concessionárias de trens e metrô precisam se adequar a demanda oriunda da redução e remodelação do sistema operado por vans intermunicipais.

E quanto a M523...te cuida Trans1000, os validadores estão chegando nessas vans!

Abraço e tudo de bom!



Texto e fotos: Luiz Antonio Doria

Foto do Apache Vip da T1000: Acervo Cia de Onibus

Um comentário:

  1. Acho que esse novo sistema de transporte alternativo é uma tremenda publicidade para o atual governo do estado e que não vai durar.

    Primeiro por não ter transporte gratuito na madrugada até a Leopoldina (onde atualmente é ponto final das vans). Provavelmente (ainda não obtive informações) as vans, que rodavam na madrugada e salvava muita gente que mora no Grande Rio, devem fazer ponto na Central irregularmente.
    Outra coisa é a estressante demora dos ônibus gratuitos. Os usuários não têm informação do horário de partida dos ônibus (se é por espaço de tempo regular ou tabela de horários), nunca sabendo que horas vai chegar ao seu destino.

    Com certeza tem que haver fiscalização, mas este novo ponto final na Leopoldina é péssimo e vem gerando insatisfações a grande parte dos usuários.

    Parabéns a equipe pelo blog.

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.