Ads Top

O Sumidouro do rio Paquequer

Quando se fala em Sumidouro, vem a mente de muitas pessoas o termo aplicado a "...uma abertura natural que comunica com uma rede de galerias pela qual um curso de água entra no subsolo." (Definição encontrada no Wikipédia).

Mas, Sumidouro também é uma cidade localizada a 174 km da capital e que guarda a maior cachoeira do estado do Rio de Janeiro.



Também guarda uma trilha que pertencia a Estrada de Ferro Leopoldina, ligando Nova Friburgo a Porto Novo do Cunha (Atual Além Paraíba, conforme foto acima), cuja estação tem muitas histórias a contar e hoje se encontra sob a capa do fantasma do abandono e do esquecimento.


Então, embarque conosco e bem-vindos a Vila de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer.


BEM-VINDOS A SUMIDOURO!!!



Sumidouro surgiu em meio a uma rota de fuga: Para escapar do fisco da Corte Portuguesa, os fazendeiros das Minas Gerais faziam uso de uma rota para escoar ouro e pedras preciosas. Essa rota passava por trilhas no vale do Rio Paquequer por volta do Século XVIII.

E foi ao longo dessas trilhas que nasceram pequenas ocupações. Um deles constituiu o núcleo do município de Sumidouro, onde foi construída uma capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição.



A Capela fica localizada a margem direito do Rio Paquequer e sua construção foi iniciada em 1822 e concluída no ano de 1843. Hoje ela é a Igreja Matriz da cidade e está localizada no Largo Ivo Sante Donin (Também conhecida como Praça da Matriz). Em frente a Matriz, uma estátua do Monsenhor Ivo Sante Donin, esculpida por Osório Corrêa.


Fonte do Largo Ivo Sante Donin

Ivo Sante Donin (1912-1982), ilustre sumidourense, dedicou-se ao incentivo a vida espiritual e a trazer benfeitorias para a cidade. Na época em que exerceu o cargo de interventor como prefeito, em 1945, conseguiu iniciativas de grande valia como a consolidação da Cooperativa Agropecuária da cidade, a Escola Normal Nossa Sra. das Graças e o Salão Paroquial.

O tempo passou e o progresso veio junto, alavancado pela economia agrícola...Em 1843, o povoado é elevado a categoria de Freguesia. Nascia a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, subordinada a Comuna de Nossa Senhora do Carmo, município de Nova Friburgo. A partir daquele ano a freguesia desfrutava do auge na produção cafeeira com a consolidação de fazendas, utilizando-se da mão-de-obra escrava.


Segundo o Site Sumidouro Online, a restauração imposta a este prédio eliminou todas as características originais do prédio.

Durante o período desse auge, de 1843 a 1881, foi erguida no ano de 1875 a Capela de Nossa Senhora dos Passos. O trabalho foi feito por escravos e o sua estrutura é toda em pedra, com quatro colunas de sustentação, portal em arco, cruz e piso também em pedra.Seu portão é em madeira de Lei.


Ela fica localizada no Largo de mesmo nome e é tida como uma das principais praças da cidade.

No ano de 1881, a freguesia deixa de pertencer a Nova Friburgo e passa a subordinar-se administrativamente ao município de Carmo.

Mas essa "farra" foi até o ano de 1888, quando a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea...o sistema escravagista da produção cafeeira entrava em decadência e dando lugar a produção cafeeira com uso da mão-de-obra imigrante, dominante nas regiões norte e oeste paulista.

Até que em 1889 os trilhos da Estrada de Ferro Leopoldina chegavam a cidade. Na verdade, antes de 1889 (mais precisamente em 1885) já havia um ramal ligando a Fazenda Bella Joana à Melo Barreto, em Além Paraíba. Aliás, a estação de Sumidouro ficava nessa fazenda.

Era o Ramal do Sumidouro, de propriedade da Companhia Estrada de Ferro do Sumidouro e que foi adquirida pela Leopoldina, um pouco após da abertura do trecho inicial. Depois a Leopoldina estendeu o trecho inicial até a nova estação de Sumidouro e em 1889, deste ponto até o Ramal do Cantagalo.


Da Ponte Seca, só restaram as colunas...os trilhos, o vento levou...

Destaque para a Ponte Seca, que integrava a ferrovia no ramal Nova Friburgo-Porto Novo (atual Além Paraíba). Construção do Século XIX, essa ponte ligava as estações de Barão de Aquino e Murineli. Esta última, que em alguma parte mais afastada e de mais difícil acesso e por mim infelizmente desconhecido, há também os túneis de Murineli também integrantes desta Estrada de Ferro.


Prefeitura e Câmara Municipal da cidade.

Com a chegada do trem, a cidade vai adquirindo novos hábitos, novos costumes. E o desenvolvimento advindo dos viajantes e de quem vinha da ferrovia e da riqueza do café é fator fundamental para que o Governador Francisco Portella decretasse a emancipação de Sumidouro em 10 de junho de 1890.



Em 10 de junho de 1990, foi inaugurada uma placa comemorativa dos 100 anos da promoção de freguesia a vila, na esquina do Largo Senhor Dos Passos com a Rua Alfredo Chaves. Nela está a reprodução exata do Decreto nº 90, de 10 de junho de 1890, sancionada pelo Dr. Francisco Portella no Palácio do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

E já que estamos falando de uma cidade que nasceu as margens do rio Paquequer, vamos navegar nele.


O principal rio da cidade tem a sua foz no Rio Paraíba do Sul e banha a vizinha Carmo e a cidade de Teresópolis.


No caminho desse rio, temos alguns atrativos como a “As Duas Manas”, ou melhor, a Pedra DUAS IRMÃS, localizada à margem do Rio Paquequer, a, no máximo, 50m do encontro das principais rodovias da cidade, a RJ-148 (Asa Sul: SUMIDOURO-RIOGRANDINA) e a RJ-156 (SUMIDOURO-VOLTA DO PIÃO). Trata-se de uma formação rochosa resultante da junção de duas pedras, que resultou num túnel.





...o mirante do Caeba. Localizado na estrada que dá acesso a Asa Norte da Rodovia RJ-148, o mirante homenageia Edio de Souza e outros que perderam a vida onde o mirante está localizado nas enchentes de janeiro de 1983.

Outro ponto de interesse as margens do Rio Paquequer...

...é a CASCATA CONDE D'EU, a maior queda d'água do estado, com seus 127m de altura, conforme menção da maior das fontes mais confiáveis. Há quem diga que, na verdade, ela seja 20m mais alta, ou seja, medindo 147m.

Tamanha é a ufania da cidade quanto a esta beleza natural que a mesma é apresentada no brasão da cidade, mostrado no começo. E, segundo moradores da cidade, a Cascata também foi motivo de litígio entre a cidade e Nova Friburgo. Esta última reivindicava, à época, que a Cascata era parte pertencente ao seu território.



Dica do Viajante

Foto noturna da ponte sobre o Rio Paquequer na Rua Ildebrando Ribeiro de Moura, na esquina com a Rua José de Alencar.


Vai chegando a noite...e o RdV recomenda como opção de descanso...

...a POUSADA SANTOS. Simplesmente aconchegante, boa e barata, oferece conforto sob preços excelentemente econômicos, mesmo nas altas temporadas.
Aliás, falando em José de Alencar, ele tem uma ligação com a cidade através de uma de suas mais famosas obras, O GUARANI: A obra narra a história de Peri e Ceci. E de acordo com relatos de moradores locais, a cidade serviu para as gravações da minissérie com base nesta obra-prima no qual apresentadora Angélica, ainda nos tempos do Clube da Criança da extinta TV Manchete, interpretou Ceci. Isso em 1991...direto do TÚNEL DO TEMPO.

Quem tiver interesse, aí vai uma DICA LITERÁRIA: Esse livro pode ser baixado gratuitamente no site http://www.dominiopublico.gov.br/

Como Chegar

Vista aérea da Cidade. Destaque para a Pedra da Torre (ao fundo à direita), apreciada em especial pelos praticantes de parapente.
Vindo do Rio de Janeiro: Siga pela Rodovia Washington Luiz (Ou pegue a Linha Vermelha e desca no acesso a esta via) até o acesso a Rio - Teresópolis. Deste ponto em diante, seguir reto por esta até a localidade de Volta do Pião, em Sapucaia. Em Volta do Pião, adentre pelo trevo de acesso a RJ-156 (por volta do Km 39) e siga por esta até Sumidouro.

Vindo de Belo Horizonte: Encare a BR-040 até o município de Juiz de Fora. Em Juiz de Fora, entre pelo acesso a BR-267 e siga até o entroncamento com a BR-116. Por esta, siga até a RJ-156, em Volta do Pião (Teresópolis). Daí, seguir até Sumidouro.


Centro de Sumidouro

Linhas de Ônibus: Sumidouro não possui uma linha de Ônibus direto para capitais. As linhas disponíveis para Sumidouro são:

Teresópolis x Sumidouro

Carmo x Sumidouro(Seções da Teresópolis x Carmo. Viação Teresópolis)

A linha Nova Friburgo x Além Paraíba (Auto Viação Natividade) passa por algumas localidades de Sumidouro. São Elas: Murineli, Barão de Aquino e o próprio distrito-sede.

SP71 Nova Friburgo-Carmo (Via Sumidouro/Natividade):

A cidade é servida por duas linhas municipais, ambas operadas pela Carmense/Sumidourense, e horários a saber:


Sumidouro – Mariana
07:20
13:20

Mariana – Sumidouro

08:40
15:00

Sumidouro – Campinas

06:00
14:20

Campinas – Sumidouro

08:00
16:00




E a próxima parada é...

...a cidade bela, CARMO! Mas antes tem o CANTINHO DO BUSÓLOGO com a Sumidourense (Ou seria Carmense?!?).



Abraço e até lá!




Texto: Diego Barbosa e Luiz Antonio Doria Revisão: Luiz Antonio Doria Fotos: Diego Barbosa Fonte Pesquisa: Confederação Nacional dos Municípios e Sumidouro Online

4 comentários:

  1. Vale lembrar que as linhas municipiais de Sumidouro SÓ FUNCIONAM DE SEGUNDA A SEXTA.

    ResponderExcluir
  2. Exato,

    Esse detalhe e outros serão ressaltados no CANTINHO DO BUSÓLOGO.

    Abraço e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. Taí, gostei da sugestão...

    Fábio Couto

    ResponderExcluir
  4. Muito boa publicação, para quem quizer ter mais infomações de Sumidouro, acesse: http://sumidouroonline.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.