Ads Top

CASCATA CONDE D'EU: O caminho até lá

A Cascata Conde D'eu é um dos mais belos pontos turísticos de nosso estado. Localizado no município de Sumidouro, possui 127 metros de altura e é considerada como uma das maiores do estado. Pena que seja pouco conhecida pelos fluminenses...por isso, o RdV mostra como chegar e apreciar a bela paisagem desta.

Saindo do Centro de Sumidouro (foto da Praça da Matriz, na parte do mosaico floral com o nome da cidade, na esquina da Rua João Amâncio com a Av. 10 de Junho), para percorrer os 15Km do caminho até a Cascata.


E seguindo pela RJ-148, vemos a exuberância do verde de Sumidouro, na altura de Barão de Aquino muito bem realçado pelo dia ensolarado.

E pertinho dali, de frente para essa bela paisagem, pode-se ter uma pequena prévia do nosso destino em plena rodovia, numa de suas curvas na altura do Km 35. Ainda há uma outra similar no Km 34.


A Placa no acesso à estrada de chão para a Cascata já indca que o caminho é bem difícil mesmo (e ainda só o começo) !



Tem que ter muita disposição para enfiar (literalmente) o pé na lama. Entrando nesse acesso siga em frente até encontrar a primeira bifurcação. Nela, vá pela esquerda.

Prossiga até chegar à ponte sobre o Rio Paquequer. Chegando aí, dobre a direita e siga até o fim (ou até onde der, se for de carro. Se for a pé, até onde aguentar, porque o caminho é longo.. Haja água mineral !!!!), sempre mantendo-se à direita.

E no caminho podemos ver muitas curiosidades como, por exemplo, um de vários postes feitos de tronco (percebi que na RJ-148 também há vários deles na volta dessa verdadeira aventura)...

... Um velho moinho de água de alguma propriedade...

... bem como (escassas) moradias simples.

Eu avisei, o caminho é longo, só agora é que pôde-se avistar a Cascata, bem distantemente.


E aos poucos...
...vamos nos aproximando !

Nessa altura do caminho, foi que o carro não teve mais condições de seguir viagem, por razões óbvias.


Resultado: percorrer o restante do caminho a pé !


Mas valeu a pena !!! O casal que me acompanhou na aventura reconheceu essas plantas que faziam parte da infância interiorana da esposa: As plantas dormideiras(Mimosa pudica L.) .

A Dormideira (também conhecida como Sensitiva) é uma planta interessante:se você tocar numa que estiver com a folhagem aberta, esta se fechará. Isto se deve a um tipo específico de sensibilidade denominada Sismonastia (respostas não-direcionais a estímulos).

E finalmente chegamos !!!

Seguindo pela esquerda, ao ver as árvores que formam o portal da vista da Cascata, há ainda uma mini-trilha, enlameada e obviamente escorregadia (devido ao sereno da queda d'água) que não compensa percorrer, pois no fim dela, não disponibiliza nenhuma boa visão da cascata.

Em compensação,existe uma outra trilha que não percorri - pouco antes de chegar à Cascata - mas que, indo ladeira acima, podemos ver a Cascata de cima.

E por aqui, me despeço desta louca jornada, agradecido sobremodo ao casal ADÃO E NOVA, que conheci na pousada que indiquei no post de Sumidouro e fizeram questão de conhecer essa divina maravilha não tão divulgada do Estado (e de conceder a necessária carona, pois para mim seria impossível fazer essa proeza sozinho), depois de uma conversa junto com as funcionárias da pousada uma noite antes.

Grande abraço e tudo de bom!


Texto e fotos:Diego Barbosa

Revisão: Luiz Antonio Doria

Um comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.