Ads Top

CARMO, Cidade bela do Arraial do Cantagalo

Depois de conhecermos a cidade de Sumidouro, avancemos um pouco mais rumo ao destino final de nossa rota: A cidade de Além Paraíba, na Zona da Mata Mineira.

Próxima parada: O Arraial do Carmo de Cantagalo ou melhor dizendo, a bela cidade de Carmo.

Palmeiras da avenida principal (Entrada/Saída da cidade) entre a Rodoviária e o Pórtico Principal.

Carmo era uma sesmaria pertencente ao município de Cantagalo. O povoamento da mesma se deu no ano de 1832, quando colonos vindos do norte fluminense subiram o Rio Paraíba do Sul em busca de terras para o plantio de café.

Para isso, derrubaram a floresta local (Carmo possuia em seu território uma predominância de Mata Atlântica) e ergueram uma capela dedicada a Nossa Senhora do Carmo.

Ali nascia o Arraial de Nossa Senhora do Monte do Carmo (que ficava no morro de mesmo nome) e foi concluída no ano de 1843, tendo o prédio benzido no ano de 1842 pelo vigário de Cantagalo.

A atual Matriz teve sua construção iniciada em 16 de junho de 1863, com o lançamento de quatro pedras oitavas, que assinalaram a frente do edifício. Esta foi concluída no ano de 1876 e no ano seguinte, foi benzida pelo Padre José Ribeiro Gonçalves.

Tomabada pelo SPHAN no ano de 1964, a sua fachada principal é em cantaria, composta com granito cinza, amarelo, ferrugem e verde. Com telhas de louça azul e branca, os vãos das portas e janelas e toda a espessura das paredes são feitas de granito.

O arco do cruzeiro é totalmente em cantaria e a torre, em estilo mariano, merece destaque por estar construída na parte posterior da Igreja, situação diferente da maioria das igrejas da época.

E numa avenida de Carmo, temos a Igreja do Nosso Senhor dos Passos

Localizada na avenida de mesmo nome, a igreja pertence a Irmandade de mesmo nome que foi fundada em 1862 e se comprometeu a erguer uma capela e celebrar a paixão de nosso Senhor Jesus Cristo.

A irmandade teve a permissão para celebrar missas e ofícios religiosos no ano de 1872 pelo bispo de São Sebastião do Rio de Janeiro. Vale lembrar que a capela serviu como Matriz nos anos de 1877 (quando a nova matriz estava sendo construída) e 1975 (reformas da atual matriz).

Além destas, existem as igrejas de São Francisco de Salles (1855/Distrito de Córrego da Prata), Nossa Senhora das Dores(1853/Distrito de Porto Velho do Cunha) e Nossa Senhora da Conceição (1929/Ilha dos Pombos).

A região foi crescendo e se desenvolvendo de forma considerável, tanto que no ano de 1885, os trilhos do Ramal de Sumidouro chegavam a Freguesia de Nossa Senhora do Monte do Carmo (a elevação se deu a grande fé cristã observada na região). Acima, vemos a Estação de Carmo em dois momentos: Quando ainda se chamava Bacelar, nos anos 30, e como ela se encontra atualmente.

A Freguesia se torna Vila...Vila de Carmo do Cantagalo. Mas, sabe como é brasileiro né?

O Paço Municipal e a sua vizinha...

...a Câmara Municipal, em um estilo bem diferente da sua histórica "colega".

O nome é muito grande...então, vamos chamá-la Vila de Carmo. (Nada a ver com a Dona Maria do Carmo, da novela "Senhora do Destino". Ela é da fictícia Vila São Miguel, de Duque de Caxias...A DC City!). Em 1881, Carmo atinge a madureza e consegue a emancipação de Cantagalo, mas ela se torna cidade em 1889.

Próximo ao Paço Municipal, o "Altar da Pátria" com as bandeiras do Brasil, do Estado do Rio de Janeiro e do município de Carmo.

A mudança de Vila para Cidade fez com que Carmo mudasse o traçado de seus logradouros e reavaliasse o seu planejamento urbanístico para o futuro.

O resultado...

...foi a surpreendente e belíssima Praça Getúlio Vargas.

Praça Getúlio Vargas, visto de angulos diferentes.

Com um amplo jardim e espaço para a criançada correr e brincar, os jovens "paquerarem" e trocar idéias e o mais velhos relembrarem da Carmo de antigamente, a Praça Getúlio Vargas é um marco no planejamento urbano das cidades do interior.

E na esquina da "grande praça"

...a Ladeira João Alfredo, com calçamento que em muito lembra o calçamento capistrano de algumas ruas de Paraty (no geral não as do Centro de Paraty, que usa o calçamento Pé-de-moleque).

E nesta mesma praça, temos um monumento a bíblia na Praça Getúlio Vargas. Nele está escrito o Capítulo 1, versícluo 15 do Livro de Marcos que diz: "O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho."

E Carmo é cultura! Prova disso é o Centro Cultural Prof. Jair Nunes Macuco, um espaço dedicado a manifestações culturais do povo carmense. Falando em Professor...

...acho que Carmo é a única cidade que tem um monumento em homenagem aos profissionais que se dedicam a ensinar o be-a-bá, a instruir e educar uma nação.

Para quem deseja curtir um dos "caminhos rurais" de Carmo, é só seguir pela Rua Ubelart e "bon voyage".

Dica do Viajante

Me hospedei no Hotel Portugal de Carmo já imaginando que o dia seguinte seria produtivo. O hotel é simples, mas oferece um bom serviço a seus hóspedes. Aproveito o momento para agradecer a hospitalidade e a atenção ao Sr. Vanderlei, o proprietário do hotel.

Uma boa dica de onde comer é a Lanchonete Amarelinho, na Praça Getúlio Vargas e o restaurante Stop Point.

Como Chegar

Rodoviária Antônio José Caetano. E nela, uma homenagem...

...ao precursor do transporte coletivo e urbano no município de Carmo: Oscar de Souza Curty. Seria ele o fundador da Viação Carmense, já que a garagem da empresa fica na rua do homenageado?

Vindo do Rio de Janeiro: Siga pela Rodovia Washington Luiz (Ou pegue a Linha Vermelha e desca no acesso a esta via) até o acesso a Rio - Teresópolis. Deste ponto em diante, seguir reto por esta até a localidade de Volta do Pião, em Teresópolis. Em Volta do Pião, adentre pelo trevo de acesso a RJ-156 (por volta do Km 39) e siga por esta até Carmo, passando por Sumidouro.

Outra forma de se chegar a Carmo, é pela RJ-116 (depois de cruzar a Rio-Niterói e a Niterói-Manilha) até o entroncamento com a RJ-148 e seguir por esta via até a cidade.

Vindo de Belo Horizonte: Seguir a BR-040 até o município de Juiz de Fora. Em Juiz de Fora, adentre no trevo de acesso a BR-267 e siga por esta até o entroncamento com a BR-116, em Leopoldina. De Leopoldina, siga até a entrada de Carmo por esta rodovia.


Linhas de Ônibus


Rio de Janeiro x Carmo/Além Paraíba (Viação Riodoce)
Teresópolis x Carmo (Viação Teresópolis)
SP73 Carmo x Jamapará(Distrito de Sapucaia - Operada pela Carmense e pela Natividade)
Carmo x Porto Velho do Cunha (Uma variante estendida da intermunicipal CARMO x JAMAPARÁ - vai até Jamapará, volta pela BR-393 como se estivesse voltando para Carmo mas em vez de ir a Carmo, corta para Porto Velho - Operada pela Carmense).

Carmo x Além Paraíba
Carmo x Nova Friburgo(Seção da linha Nova Friburgo x Carmo - operada pela Auto Viação Natividade)

E a próxima parada...

...Minas Gerais a vistaaaa...vamos conhecer Além Paraíba, o Porto Novo do Cunha!

Abraço e até lá!

Texto: Luiz Antonio Doria
Fotos: Diego Barbosa, Luiz Antonio Doria, Rodrigo Silva e Acervo Estações Ferroviárias.com.br

Fonte Pesquisa: Wikipedia, Ferias.tur.br e Estações Ferroviárias.com.br

Nenhum comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.