Ads Top

O Galo canta e os melros encantam!

Não...você não está em outro fotopage ou outro semelhante. Você está no RELATOS DE VIAGEM ETC.

E aí você, visitante amigo, se pergunta: "Pô! Que esse galo tá fazendo aí?"

É que o RDV vai falar sobre os Sertões do Macacu. Trocando em miúdos, vamos mostrar como surgiu e o que Cantagalo tem para mostrar e oferecer aos seus visitantes.

Distante 182Km da capital fluminense, Cantagalo tem em sua história um suposto romance de um nobre portugues com a Rainha Maria I e a luta pela exploração de terras auríferas. Venha e se aventure conosco pelo "Corrego do Canta Gallo do descoberto do Macacu".

As áreas proibidas

Para impedir que europeus viessem contrabandear o ouro das Minas Gerais, a coroa portuguesa determinou por meio de carta régia que a área que compreendia a serra da Boa Vista e seguia a direção do Rio Paraíba do Sul (incluindo os afluentes Paquequer e Grande) fosse PROIBIDA para ocupação de qualquer forma. Também não era permitida a construção de novas estradas. Isso se deu por todo o século XVIII.

Mas, um garimpeiro desobedece a ordem da coroa e adentra por essa área, com o intuito de garimpar ouro de aluvião sem pagar o devido tributo a corte portuguesa. Era Manoel Henriques, o MÃO-DE-LUVA.

MÃO DE LUVA

A origem do apelido remonta a duas hipóteses: a primeira seria a de que antes de fugir das garras da corte imperial, teria Manoel Henriques a sua mão beijada por sua amada antes do desterro imposto por Marquês de Pombal.

A segunda hipótese é mais realista: Mão-de-Luva era o líder de um grupo que explorava ouro na região, desobedecendo assim, a uma ordem da coroa portuguesa. A origem do apelido remonta a perda de sua mão em um duelo e para proteger o coto, fazia uso de uma luva de couro.


Em 1784, uam expedição comandada pelo Sargento-Mor Pedro Afonso Galvão de São Martinho tinha como objetivo capturar Mão-de-luva e seu grupo. Curioso é que nessa primeira expedição estava entre os comandados do Sargento-Mor aquele que viria a ser o líder da Inconfidência Mineira.


Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, era o alferes responsável pelo levantamento topográfico da expedição.

Em 1786, uma segunda expedição consegue prender o contraventor e seu grupo. Todos foram levados a julgamento em Vila Rica. Ouro e escravos apreendidos e o acampamento destruído.

Por que o Galo Canta?

Segundo o mineralogista inglês John Mawe, que visitou a região no ano de 1809, a origem do nome "Córrego do Canta Gallo do descoberto do Macacu" vem das tentativas frustadas da segunda expedição organizada para prender Mão-de-Luva.

"...desorientadas por infrutíferas buscas, tinham por fim, ouvido o canto de um galo, o que os levou à paliçada defendida pelos contraventores."

E a área proibida é liberada...

Após a invasão das áreas proibidas e a prisão de Mão-de-Luva, o Vice-Rei ordena ao Superintendente Geral do Ouro da Capitania do Rio de Janeiro para que erguesse no local uma sede administrativa do novo garimpo e distribuisse as datas auríferas (territórios de minas que eram distribuídas aos descobridores) aos interessados.

Com um grupo de agentes administrativos, militares e parócos o Superintendente chega ao local no ano de 1787 e na falta de melhor estrutura se instala onde fora o acampamento de Mão-de-Luva. A ocupação do território inicialmente foi feita por famílias que viriam das Minas Gerais, dos Açores e de Sto. Antonio de Sá (Hoje o Município de Itaboraí, clique e relembre um pouco sobre a história dessa cidade).

Essa ocupação permanente se deu com a abertura de clareiras nas matas e a posse de sesmarias concedidas pela coroa portuguesa ou pelo governo provincial.

E o arraial vira Vila...e se emancipa!

Quanto a economia do local nos primórdios, a cultura de subsistência foi dando lugar a cana-de-açúcar e o café. E em 1814, com o fim da "febre do ouro", o "Arraial e Distrito das Novas Minas do Cantagallo" foi elevada a categoria de vila pelo princípe regente Dom João. Com o impulso economico gerado pelo café, o arraial passava-se a chamar " Vila de São Pedro de Cantagallo" e se desmembrava de Santo Antonio de Sá.

Mas, no ano seguinte, Cantagalo perde terreno: Os arraiais de Aldeia de Pedra e São Fidélis retornam ao seu município de origem: Campos dos Goytacazes.

Em 1876, o trem chega a Cantgalo por intermédio da Família Clemente Pinto. Com a estrada de ferro, a produção cafeeira escoava pela ferrovia e o desenvolvimento chegava pela Linha de Cantagalo. O ramal foi extinto no período de 1963 a 1965.


Em 1878 é erguido o templo da Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento. Em seu interior, destacam-se obras de arte sacra de autoria do Italiano Antonio Maria Nardi.


A Matriz fica em frente a Praça Cônego Crescencio Lanciotti, no centro da cidade.


O Cônego Crescêncio Lancioti recebeu a honra de ter o seu nome na praça principal da cidade por trabalhar em prol da Paróquia da cidade. Tanto que foi homenageado com um placa celebrando o seu jubileu de prata (de 1937 a 1962) como pároco de Cantagalo...

...e outra, por ser o principal responsável pelas reformas no prédio da Igreja Matriz nos anos de 1938, 1952 e 1974. Outro padre que também foi homenageado por 25 anos de serviço (de 1978 a 2003) foi Antônio Stael de Souza.

E parece que mais uma reforma vem aí! É o exemplo de Crescêncio Lanciotti sendo seguido.

E nas proximidades da Praça, a Rodoviária de Cantagalo e a esquerda, o prédio da prefeitura da cidade.

Por aqui, seguimos pelo centro comercial de Cantagalo: É a hora de ir as compras e no detalhe à esquerda, adentraremos pela Praça João XXIII.

A Praça dos Melros

A princípio uma pracinha comum, típica como toda praça que se encontra nos recantos do interior fluminense. Mas nela residem ilustres habitantes.

O simpático Melro, cujo nome científico é Turdus Merula. Por isso, a Praça João XXIII também é conhecido como Praça dos Melros, que cantam e encantam o centro de Cantagalo.

O verde predomina no coreto da praça e a frente dele...

...um monumento dedicado aos cristãos cantagalenses. Nele estão dois versículos do Livro de Mateus "Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei" (Mt. 11:28) e "Disse-lhes Jesus: Errais não conhecendo as escrituras nem o poder de DEUS" (Mt. 22:29). Palavras inspiradas por Jeová e escritas por homens por vários homens de diferentes classes sociais: Esta é a Bíblia Sagrada.

Um convite para ficar apreciando a natureza e o cantos dos seus moradores.

E a Praça dos Melros tem uma história para contar...ou seria uma lenda: A Lenda da Água do toco!

Dizem que quem bebe da "Água do Toco" começa a caminhar estranho e faz movimentos com a mão como se estivesse apanhando borboletas. Segundo os moradores, isso acontece dado a posição muito inclinada que a pessoa tem que ficar para beber da sua água.

E aqui não tem espaço prá Casas Bahia não! Móveis, Eletrodomésticos e tudo que você pensar para sua casa...chama o Galo da Cantagalense Eletromóveis.

Como chegar

Para chegar a Cantagalo, vindo do Rio de Janeiro ou Belo Horizonte é só seguir o caminho vindo para a cidade de Cordeiro (Clique aqui e veja como chegar a Cordeiro e confira o post sobre a cidade exposição) e seguir em direção a RJ-160.

Linhas de Ônibus

A Auto Viação 1001 disponibiliza a seção Rio x Cantagalo nos seguintes horários:

  • 06:40;
  • 08:10;
  • 09:10;
  • 14:15;
  • 15:10;
  • 18:20;
  • 18:30;
  • 18:50;
  • 20:00;
  • 20:30;
  • 22:10;
  • 22:30;
  • 23:00.
A empresa também disponibiliza a seção Nova Friburgo x Cantagalo, que permite ao passageiro um verdadeiro passeio pela região serrana fluminense.

A bela paisagem da RJ-160

Para quem vem de São Paulo, siga pela Presidente Dutra até a Avenida Brasil, seguindo por esta via até o acesso a ponte Rio - Niterói. Daí por diante é seguir a BR-101 até o acesso a RJ-116. Chegando em Cordeiro é só seguir em direção a RJ-160.

E o RDV avisa: Podem preparar o feijão com arroz...

...por que vem aí uma REVOADA DE FARINHA!!!

Abraço e tudo de bom!

Texto: Luiz Antonio Doria e Leonardo Branco

Fotos: Leonardo Branco

Fonte: Prefeitura Municipal de Cantagalo e www.pirenopolis.tur.br

Imagens de Tiradentes extraída do site http://pracadarmas.zip.net e imagem do melro extraída do site Bicharada.net

5 comentários:

  1. Dória esta sensacional o post, tomara que alguém da prefeitura de Cantagalo veja o post e também se encante, ou algum morador e veja que valorizamos cada pedaço do nosso estado.
    Abraços,
    Leo

    ResponderExcluir
  2. Hehehhehehehe Dória...


    Certamente você deve ter se sentido convidado por algum daqueles anúncios da InterTV Serramar, aquele que fala "Visite Cantagalo e conheça a Praça dos Melros !"


    E então qual será o próximo anúncio a ser atendido?

    Pedra Aguds (em Bom Jardim), Carmo ou Santa Maria Madalena?


    Um abração !!!

    ResponderExcluir
  3. Rapaz...

    Pior que foi :D

    E há muito tempo queria conhecer Cantagalo! Agradeço ao Branco que realizou meu desejo. E assim posso compartilhar isso com todos vocês.

    O próximo anúncio pode ser Bom Jardim e Sta. Maria Madalena (Já que visitei Carmo e gostei!! O lugar é simplesmente demais!)

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Acertei na mosca branca e voando !!!!! kkkkkkkkkkkkkkkk...


    (No comentário anterior, houve um erro meu de digitação: o correto é PEDRA AGUDA, em Bom Jardim).

    ResponderExcluir
  5. Viajante Dória,

    Estava fazendo uma pesquisa escolar do meu filho sobre praças quando deparei com várias fotos da nossa Praça dos Melros e resolvi acessar o link. Achei muito legal a reportagem e fico feliz por voce ter gostado da minha cidade. Parabéns !

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.