Ads Top

SÃO JAL DE MERITI - A Cidade e as Flores dos seus Jardins

Em 1947, uma cidadezinha surgiu no mapa do estado do Rio de Janeiro. E dez anos depois, em 1957, os Irmãos Flores fundaram uma empresa de transporte coletivo: A Transportes Flores. E em 1975, a Flores foi repassada ao Sr.José Alves Lavouras que consolidou na cidade um grande grupo empresarial na cidade: O Grupo JAL.


E hoje o RELATOS DE VIAGEM ETC vai mostrar essa simpática cidade, base do Grupo JAL e prestar uma homenagem a base de operações do RDV.

Bem-vindo a São João de Meriti!

Antes de se emancipar,São João de Meriti era parte integrante de Nova Iguaçu. Naquela época, era o município de Maxabomba. A Freguesia de Meriti veio a tornar-se Vila em 1833 e era importante produtor de milho, mandioca, feijão e açúcar. Em 1916, a antiga "Fazenda São Mateus"(hoje a cidade de Nilópolis, que será mostrada aqui no RDV.) se desmembrou de São João Batista de Meriti, tornando-se o 7º Distrito de Iguassu. Até 1943, São João era o 4º Distrito. No mesmo ano, foi criado o Município de Duque de Caxias e a "Vila Meriti" tornou-se o 2º Distrito de Duque de Caxias.*



São João é cortada pelos Rio Pavuna, Sarapuí e Meriti. E não é só lembrada pelas empresas do Grupo JAL. Também é destaque na cidade o Bairro de Vilar dos Teles, conhecida outrora como a Capital do Jeans, o Shopping Grande Rio e a Casa de Shows VIA SHOW.


VILAR DOS TELES, A CAPITAL DO JEANS



Não se sabe ao certo quando foi que ela ganhou esse título, mas é certo que por volta dos anos 80 Vilar dos Teles era o canto mais procurado para se comprar jeans de qualidade e a um preço em conta. Podemos dizer, que Vilar dos Teles era a "Rua Teresa" de São João de Meriti.


Mas, no final dos anos 90 a região foi perdendo investimentos e força. Mas, atualmente ela ainda mantém o seu potencial da moda e comercial: Há muitas lojas relacionadas a moda e costura na região.


O "Ambulante's Shopping": O Mercadão de Vilar dos Teles.

E alguém já se perguntou por que Vilar dos Teles? Para isso, vamos conhecer a Família Telles de Menezes e o Comendador Teles.


"A história dos Telles de Menezes começa no Século XI, mais precisamente em Portugal, da família de fidalgos portugueses, de grande relevância na Corte, três membros se deslocaram para o Brasil no século XVI, incumbidos pela Coroa de participarem da resistência as invasões francesas no litoral brasileiro.


Primeiramente, se instalaram na Bahia, onde tiveram papel de destaque em todo período colonial. Diogo Lobo Telles de Menezes, um dos três irmãos, veio para o Rio de Janeiro, tornando-se o precursor da família no Estado.


Foram os primeiros Menezes no Rio os responsáveis por inúmeras construções importantes da Colônia e do Império, como o juizado de Órfãos da antiga Capitania, o Arco dos Telles (Já mostramos ele aqui. Ele se encontra localizado na Praça XV) e a Casa do Senado, entre outras.


A família crescia e se consolidava como uma das mais prestigiosas na Corte, em especial pelas figuras do Juiz Francisco Telles Barreto de Menezes, e Francisco Pinto da Fonseca Telles, também conhecido como Barão da Taquara, então proprietário das terras da Taquara, Pau da Fome e União Camorim na região que hoje é Jacarepaguá.


Por volta de 1700, a família já era proprietária de terras em toda Capitania, aparecendo como sesmeira na antiga freguesia de São João de Meriti, sob a liderança de Luiz Telles Barreto de Menezes. Seu filho Pedro Antônio já nasceu em terras meritienses, sendo mais tarde o responsável pela compra de uma grande área que viria a formar o Engenho do Barbosa, mais tarde Fazenda dos Telles.


Essas terras formam hoje as localidades de Vilar dos Teles, Coelho da Rocha e parte do município de Duque de Caxias.


Em 1864, toda a propriedade tinha 453 alqueires de terra, constituindo a propriedade do Comendador Pedro Antônio Telles Barreto de Menezes.


O Comendador Pedro Antônio Telles Barreto de Menezes era filho de Luiz Telles Barreto de Menezes e de D. Maria Rita Felicidade da Gama e Freitas, neto paterno do Dr. Francisco Telles Barreto de Menezes, juiz de Órfãos, e de D. Francisca Joaquina de Oliveira Brito e por parte materna de Pedro Antônio da Gama e Freitas, e de D. Ana Maria Gurgel do Amaral.


Pedro Antônio Telles Barreto de Menezes era Cavaleiro da Ordem de Cristo, subdelegado e juiz de Paz da Freguesia de Meriti, proprietário na Corte e fazendeiro no município de Iguaçu. Foi condecorado com a Imperial Ordem da Rosa, no grau de Comendador e ocupou o cargo honorífico de Delegado de Capitania.


AGOSTINHO PORTO

Antigo bairro de Coqueiros, por ter em abundância esse tipo de árvore frutifera, recebeu esse nome em homenagem ao médico que residia na localidade. São destaques em Agostinho Porto a Igreja de Nossa Senhora das Graças (que foi fundada em 1949 pelo Monsenhor José Boggiani), a Praça Castelo Branco, que possui uma gruta com uma imagem da N.Sra. das Graças.

E é claro, a Estação Ferroviária da localidade, que pertence ao Ramal Belford Roxo. Também localizados na cidade e pertencentes ao Ramal as estações de Vila Rosali (Rosali era o nome da esposa do Sr. Rubens Farrula, que loteou as terras junto a estação. Acreditem se quiser, mas antes de V.Rosali, o bairro se chamava Vila ALCANTARA), São João/Pavuna e Coelho da Rocha.



SÃO MATEUS: O Berço do Samba Meritiense

O Bairro de São Mateus é lembrado aqui por sediar a G.R.E.S Unidos da Ponte. Escola de Samba tradicional do cenário do samba carioca fundada em 1952 pelas famílias Macário e Oliveira, começou a desfilar pelas ruas de São João de 1954 a 1956, ganhando as ruas do Centro do Rio a partir de 1959.

Em 1983, a quadra da escola sendo transferida para o Centro de São Mateus e no mesmo ano ela ascendeu para o Grupo Especial de onde saiu em 1989. Atualmente, ela desfila pelo Grupo de Acesso B.

Na foto acima, vemos que a Quadra da escola se localiza no antigo prédio da E.F. de São Mateus.

Curiosidade: São Mateus já pertenceu ao Engenho de São Mateus (Hoje o engenho é a cidade de Nilópolis). Depois ela virou o Segundo Distrito de São Mateus.

Mas, São Mateus não é só samba: Foi no Bairro que nasceu um grande grupo empresarial. Foi na Rua Sargento Monsores que começou o que viria a ser o Grupo SENDAS com o Armazém Transmontano, pertencente ao comerciante Comendador Manoel Sendas, que era ajudado pelo seu filho Arthur Sendas.

CENTRO DE SÃO JOÃO

No Centro de São João de Meriti, temos a movimentação de todo centro comercial e a história de uma cidade. Por lá temos a Praça da Matriz (Também conhecida como Praça Getúlio Vargas), que abriga um cartão postal da cidade: A Matriz de São João Batista.

Erguida inicialmente como Capela em 1875, tendo como benfeitores a Princesa Isabel e as famílias tradicionais da localidade, dentre eles os Telles de Menezes e os Tavares Guerra. Com a chegada dos padres franciscanos, em 1932, veio a ter características de Igreja Matriz. Mesmo com as reformas no período de 50 e 60, que causou a perda de algumas características arquitetonicas coloniais, sua beleza e seu apelo religioso permanecem intactas.

OS JARDINS DE SÃO JOÃO

Se São João tem Flores, tem muitos Jardins. E aqui vamos apresentar três desses jardins: Meriti, Botânico e Sumaré.

Jardin Meriti: Três Poderes em um só lugar

Jardim Meriti fica próximo a Vilar dos Teles (ou seria uma extensão de Vilar?) : É só ir andando pela Presidente Lincoln que você já estará na Capital do Jeans. O Destaque do Jardim é a Praça dos Três Poderes, nome esse dado a mesma por que em frente e nas proximidades estão...

...o Poder Executivo, representado pela Prefeitura de São João de Meriti...

...o Poder Legislativo, representado pela Câmara de Vereadores...

...e o Poder Judiciário, representado pelo Fórum da Comarca de São João. A Praça é o ponto de encontro de muitas "rosas" e "cravos", além da base da agitação noturna da região de Vilar e Adjacências.

Aqui vemos o PAM São João de Meriti, ou simplesmente PAM MERITI.



Jardim Botânico


São João tem um bom lugar para se encontrar...COPACABANAAAA...Tem praia...ARARUAMA e por que não ter o seu Jardim Botânico? Não é como a sua semelhante da Capital, mas tem seu charme :)

E de lá saem as linhas 736L e 738L da Transportes Flores, que ligam o bairro a Cascadura. E qual a diferença entre as duas, se elas levam o meritiense ao mesmo lugar? A diferença é que enquanto a 736L segue pela Comendador Teles, em direção a Praça da Bandeira o 738L segue pela Presidente Lincoln, em direção ao Jardim Meriti, passando em frente a Prefeitura.


Jardim Sumaré

Pelo Sumaré desfilam as linhas da Auto Viação Reginas (Central do Brasil, Cacuia, Praça XV), Flores (São João e Caxias) e Nilopolitana (Queimados, passando por Vila Norma, Éden, Nilópolis, Mesquita e Nova Iguaçu). Mais a frente, no Bairro Trezentos passam os coletivos da Beira Mar na linha 141-I São João x Caxias via Shopping Grande Rio (e ainda passa por alguns bairros como Copacabana, Venda Velha etc.)

PRAÇA DA BANDEIRA: O Caminho para Coelho da Rocha

Assim como a semelhante praça do Bairro da Tijuca, ora a bandeira está lá...ora não está!

O Bairro é ponto final das linhas 472B (Pça da Bandeira x Central) e das 417 e 427C (Apesar de teoricamente terem seu ponto de origem em Vilar dos Teles, o ponto final é na Praça da Bandeira). Também é pela Praça da Bandeira que se chega a Coelho da Rocha, passando pelo Parque Alian e Rua Belkis.

COELHO DA ROCHA

O Bairro recebeu esse nome em homenagem a Manoel José Coelho da Rocha, que cedeu suas terras para passagem dos trilhos e colocação dos dutos. O próprio lutou para que o fim dessa cessão fosse para o transporte de passageiros.

Almerindo Coelho da Rocha, seu neto, herdou as terras que restou e se desfez dela, vendendo-a para loteamento.

Coelho da Rocha é geograficamente bem-localizada: Próximo as margens da Via Dutra e é rota para outras cidades da Baixada como Belford Roxo e Nova Iguaçu.

Sua estação faz parte do Ramal Belford Roxo, pertecente a Concessionária Supervia. Destaque para a Igreja da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição.

VILA NORMA E ÉDEN

Esses dois bairros ficam praticamente "coladas" uma a outra: São praticamente irmãs. E por estas bandas também tem outros pequenos bairros como Gato Preto e Jurandy.

Vila Norma faz divisa com os Municípios de Nilópolis e Mesquita, este último através do Bairro Cosmorama e mais pra frente temos o Estádio Giulite Coutinho, casa do América.

Terminal Rodoviário de Éden

Éden nos reserva uma história típica de Scooby-Doo (Scooby-Doo, cadê você meu filho?? :P):

Outrora Itinga, dizia-se que na localidade havia uma bruxa que aparecia em noites de lua cheia visando a desocupação para especulação imobiliária...Mas, o resultado foi outro: A companhia responsável não conseguiu vender um lote sequer! Então, como estratégia, mudou-se o nome da localidade remetendo ao "Jardim do Paraíso".

Olha aí o Eden x Araruama: Spectrum City sob OF 1418 da Rio D'Ouro

Sua principal via de acesso é a Avenida Doutor Délio Guaraná e possui um Terminal Rodoviário que possui uma linha municipal e uma intermunicipal. Próximo a esse Terminal, há os trilhos do que foi a Antiga Estação Ferroviária de Éden...Hoje a Estação nada mais é do que uma lembrança, pois o prédio já não existe mais e a sua linha é utilizada pela MRS Logística.

Como Chegar

Vindo do Rio de Janeiro: Seguindo pela Avenida Brasil até o acesso a Via Dutra. Daí é só pegar o acesso próximo a Garagem da Flores, na Via Dutra. Para quem quiser ir a Vilar dos Teles, só seguir deste ponto pela Av. Automovel Clube até o distinto bairro. Caso queira seguir para o Centro, pelo mesmo ponto só que pelo sentido contrário.

Vindo de São Paulo: Seguir pela Presidente Dutra até o acesso próximo a garagem da Flores. De lá, é escolher qual caminho seguir: Vilar dos Teles ou Centro de São João.

Linhas de Ônibus

Transportes Flores

110 I S.JOÃO x CAXIAS (Via JD. METRÓPOLE)
109 I S.JOÃO x CAXIAS (Via V.TELES)
108 I S.JOÃO x CAXIAS (Via MATADOURO)
136 I N.IGUAÇU x CAXIAS (Via V.TELES)
438 I J.BOTÂNICO x CAXIAS
715 L J.REDENTOR x CASCADURA
738 L J.BOTÂNICO x CASCADURA (Via PREFEITURA SJM)
736 L J.BOTÂNICO x CASCADURA (Via Pça. DA BANDEIRA)
734 L VILA NORMA x CASCADURA
713 L CASCADURA x ÉDEN
473 B COELHO DA ROCHA x PÇ. XV
474 B COELHO DA ROCHA x CENTRAL
471 B PÇ.BANDEIRA x CENTRAL

MAGELI

512B Vilar dos Teles x Central
514B Eden x Central
Vilar dos Teles x Praça Mauá

Auto Viação REGINAS

417C Vilar dos Teles x Central
427C Vilar dos Teles x Praça XV
418C Jardim Redentor x Praça Mauá (Via Jd. Metrópole)
739L Vilar dos Teles x Cacuia (Ilha do Governador)

Nilopolitana

A linha que faz o passageiro conhecer a baixada de "cabo a rabo": 429I Queimados x Caxias, passando por alguns bairros de São João como Jardim Sumaré, Jardim Iris, Jardimn Botânico, Vilar dos Teles, Agostinho Porto, Vila Norma e Éden.


Trans1000

516 I Nilópolis x Km 2.5 (Shopping Grande Rio)

Linave

606I Queimados x Vilar dos Teles

Santa Terezinha

107I Nilópolis x S.João /Pavuna
437I Nilópolis x Coelho da Rocha


MASTER Transportes Coletivos

521B Coelho da Rocha x Central

Expresso Mangaratiba

451T Duque de Caxias x Campo Grande (Via Eden)

Beira Mar

141I São João x Caxias (Via Shopping Grande Rio/Sendolândia)

Vila Rica

562I Austin x Pavuna
756L Morro Agudo x Pavuna (Via Cosmorama)

E outras que peço desculpas se porventura eu não lembrar...

Abraços e grato pela sua visita!

Texto e Fotos: Luiz Antonio Doria

Fonte História São João de Meriti: Instituto do Patrimônio Histórico da Baixada - IPAHB

*O post foi revisado e peço desculpas pela incoêrencia histórica. São João de Meriti pertenceu a Nova Iguaçu até 1943, mas ela se emancipou de Duque de Caxias em 1947. Agradeço a Conan, o bárbaro pela correção. Valeu!!!



11 comentários:

  1. Meu amigo Dória, parabens pela hiper atualização sobre São João de Meriti, está 1000!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Dória, só uma correção:

    São João de Meriti se emancipou de Duque de Caxias, e não de Nova Iguaçu. Pois eu tenho amigos que moram em São João desde quando ela pertencia à Caxias.

    ResponderExcluir
  3. Peço desculpas aos meritienses pela incoerência! Post corrigido e devidos agradecimentos ao nosso visitante Conan!

    Abraços e que DEUS e o ronco do SCANIA 113 esteja com vocês!

    LUIZ ANTONIO DORIA - VIAJANTE DORIA
    Relatos de Viagem Etc. - Turismo, Amizade, Humor e Busologia.

    ResponderExcluir
  4. Isso que é praticamente um dossiê sobre São João! Parabéns pelo trabalho feito aqui!!!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Hehehehe, gostei disso...Dossiê :)

    Espero mostrar muito mais de uma região onde certas cidades não valorizam a sua história, a sua origem.A Baixada Fluminense não é só o que se vê nos noticiários policiais

    Abraços e que DEUS e o ronco do SCANIA 113 esteja com vocês!

    LUIZ ANTONIO DORIA - VIAJANTE DORIA
    Relatos de Viagem Etc. - Turismo, Amizade, Humor e Busologia.

    ResponderExcluir
  6. Pôxa gostei muito de ver falar um pouco de São João ,onde passei toda minha infancia e adolecencia,apesar de ter morado no Jardim Redentor um certo tempo mas toda minhas atividades da época era em São João,nasci no centro do Rio mas morei em Venda Velha onde tambem nasceram todos meus irmãos,hoje mora em Camaçari na Bahia mas to sempre indo ao Rio na proxima viajem que fazer irei visitar minha cidade do coração!!!!!abraços a todos!!

    ResponderExcluir
  7. brincadeira são joa de mereti e uma cidade muita da suja, não tem transporte direito e tem um trmendo molopolio de empresa de onibus.os vereadores nem se falar quando entram na prefeitura nem dão a minima para população

    ResponderExcluir
  8. Pois é, caro Anônimo!

    São João é uma cidade abandonada pelo poder público. A mesma faz questão de lembrar que a cidade existe justamente na época de eleição.

    O Transporte coletivo da cidade é 95% da JAL e 5% divididos entre a Sta. Terezinha, REGINAS, Linave, Nilopolitana e outras...Aos domingos, as Kombis dominam em determinados bairros.

    A Infra-estrutura não é das melhores...mas, a oportunidade de se mudar essa situação é agora. Cabe a população varrer elementos nocivos a cidade. É só escolher bem!

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. obrigado por lembrar da minha cidade esquecida.
    São joão pode não ter atrativos turisticos, mais ainda é um dos pucos lugares no mundo onde se pode viver em paz.
    Eu aprendia amar minha cidadezinha onde tudo e todos se confundem. São João Vem passando por um turbilhão de mundança , muitas empresa do setor do comercio tem se instala aqui, com isso , as chances da populaçã ter melhorias é maior, sabemos que os politicos não estam muito preocupads com a situação caotica do municipo, mas este ano vamos mostrar nas urnas que queremos mudanças.
    Garta por saber que não só os meritienses conhçem nosso ultimo pedaço do ceú!!!
    :-)Camila:-)

    ResponderExcluir
  10. Hoje, 20 de outubro de 2008, quando Leio nos jornais a notícia da morte de Arthur Sendas,me bateu uma certa nostalgia sobre São Mateus.Passei a procurar na Internet, informações,fatos sobre São Mateus e São de Meriti e achei este blog.Agradeço quem o elaborou pois resgatei um pouco das minhas lembranças.Hoje com 50 anos,me recordo muito bem de São Mateus.Cresci em São Mateus,minha familia,pais,tios,avós,por sinal avós portugueses,todos eram dali.Hoje já distante de lá,restam pouco familiares por la,mas as boas lembranças da infancia são eternas. Obrigado por ter criado este blog!

    ResponderExcluir
  11. É, Anônimo!

    Nasci no Rio e me criei em Nilópolis. Mas, aprendi a amar São João de Meriti de uns cinco anos prá cá (Em especial, Vilar dos Teles onde moro).

    E hoje acordei e vi essa triste notícia. Morria de forma trágica aquele que levou a cidade de São João ao topo das redes de grandes mercados.

    Grato por seu agradecimento e que DEUS dê a Família SENDAS toda a paz e consolo para suportar essa grande perda.

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.