Ads Top

A Cidade Imperial

Fala, meu povo!!

E começamos mais uma matéria, com o Casal 20 do RdV.: Leonardo e Viviane Branco. Depois de Cordeiro, agora é a vez de Petrópolis.

A cidade surgiu com a concessão de terras em 1686, após o desbravamento da região em 1531. Com as sucessões hereditárias e vendas a terceiros, surgiram as fazendas de Córrego Seco, Itamarati, Samambaia, Corrêas, Quitandinha, Velasco e Morro Queimado.

A relação de Petrópolis com o império surgiu quando Dom Pedro I, em suas viagens pelas Minas, descasava na Fazenda de Corrêas e conhecendo as belezas da região, adquiriu a fazenda do Córrego Seco em 1830.

Com a abdicação de D. Pedro I as fazendas foram arrendadas e com seu falecimento, elas foram repassadas a Dom Pedro II, que tratou de planejar sua colonização. Em 1844, foi criado o distrito de Petrópolis, da freguesia de São José do Rio Preto, município de Paraíba do Sul.

Monumento localizado próximo a Catedral de Petrópolis, em que mostra Dom Pedro recebendo a planta da cidade de Petrópolis.

Aproveitando as facilidades concedidas por D. Pedro II, em 1845 chegaram ao "Córrego Seco da Serra Acima", denominação primitiva do Alto da Serra, os primeiros grupos de colonos alemães.

A chegada desses colonos fez com que o governo adquirisse outras duas fazendas, do Velasco e do Itamarati, e recebesse em doação a fazenda Quitandinha, com vistas a transformar suas terras em colônia agrícola. Com a elevação do arraial do Porto da Estrela à categoria de vila, em 1846, Petrópolis passou à categoria de freguesia, com o topônimo São Pedro de Alcântara de Petrópolis.

Em 1854, por iniciativa de Irineu Evangelista de Souza, o Visconde de Mauá, a cidade recebeu novo impulso, com a construção da primeira estrada de ferro brasileira, que ligava o Porto de Mauá à Raiz da Serra.

Tanto desenvolvimento para a Freguesia, resultou na emancipação e em 1857, Petrópolis se tornou município, elevado a categoria de cidade.

Praça da Inconfidência, próxima ao terminal rodoviário do Centro de Petrópolis. Ao fundo, a Igreja da Paróquia de Nossa Senhora de Sião

E começamos com um passeio pela do Rua do Imperador...

...onde o passado, presente e futuro se unem em um só, fazendo de Petrópolis uma das cidades com um bom nível de qualidade de vida.


E na esquina entre a Rua do Imperador e a Praça dos Expedicionários, temos o Teatro Paulo Gracindo e o caminho em direção ao Museu Imperial.

Monumento em homenagem aos pracinhas petropolitanos que tombaram no Campo da Honra, durante a Grande Guerra, em 1945.

E a nossa próxima parada é uma volta ao passado pelos jardins e instalações da moradia predileta de Dom Pedro II, o Magnânimo.

Construído com reservas particulares sob o terreno herdado de seu pai, Dom Pedro I, o prédio é em estilo neoclássico e dotado de dois pavimentos em um corpo central, com um terraço sobre os pórticos e duas alas.

Foi solidamente construído com largas paredes de pedra e madeiras preciosas de várias regiões do país, procedentes das províncias.

Acima, vemos a Família Real em sua última foto antes de seguir em direção ao exílio (Inicialmente, foram para Portugal e depois seguiram para França.). O Ex-imperador, ao ser deposto e banido do país, desejou "ardentes votos por sua grandeza e prosperidade. Saiu sem ressentimentos, embora triste.

O Jardim e o Parque foi idealizado pelo botânico Jean Baptiste Binot, com orientação pessoal de Pedro II

Até hoje conserva suas linhas paisagísticas primitivas, os canteiros e a própria disposição das espécies vegetais.
É um bom lugar para respirar o ar puro da cidade, descansar e apreciar a paisagem.

E agora, vamos conhecer um pouco do interior do Museu...

Eis a sala onde fica o trono de Pedro II do Brasil, o Magnânimo.

E bem antes da Luxor por GLS BUS...ou a TREL por seus Thunder+ pra rodar na Serra da Estrela...

...Era essa Locomotiva que fazia a ligação do Porto de Mauá (Magé) a Petrópolis pela serra da Estrela. Por 81 anos ela prestou bons serviços ao Império e a República.

Hoje, ela decora uma espécie de barzinho próximo ao Museu.

Mas, nem só de Ferrovias vivia o Brasil-Colônia...


...mas também de muitas Carruagens e algumas delas foram usadas pela Família Imperial.

Mas, Petrópolis não é só Pedro II e Segundo Reinado.

É Santos Dumont! Um petropolitano ilustre que contribuiu e muito para a aviação mundial.

E na cidade, há uma praça com uma réplica do 14-BIS, que voou a 220 metros a uma altura de 6 metros diante de uma multidão em 12 de novembro de 1906. Conforme já foi relatado aqui, ele foi batizado na Igreja da Paróquia de Sta. Tereza D'avila, em Rio das Flores.

A república também deixou seu legado para a cidade.

Nesta casa, o grande JK desfrutava de bons momentos em Petrópolis. Hoje, ela ainda pertence aos seus familiares.

O Palácio Rio Negro, que serviu de residência de verão para alguns presidentes do Brasil, também já foi a sede do governo do Estado do Rio de Janeiro, quando em 1894 a cidade foi capital do Estado (Sim!!! Petrópolis já foi a Capital do Rio...quem diria hein).

Construído em 1880 pelo Barão do Rio Negro, teve entre seus hóspedes Hermes da Fonseca (que se casou em 1914 no mesmo palácio com a bela Nair de Teffé) e Getúlio Vargas.

A Universidade Católica de Petrópolis, fundada em 1956, tem histórias a contar...

...Antes de ser a UCP, já teve várias funções: Foi o Hotel de Orleans, onde se hospedaram pessoas ligadas a nobreza e a corte imperial. Já foi a sede do Palácio do Secretariado da Administração Estadual até 1903, quando novamente virou o Hotel Palace, onde também funcionou um casino.

Câmara Municipal de Petrópolis

E continuando o bonde da história, a Catedral de São Pedro de Alcântara (Venerado como protetor da monarquia e que fora instituído por D. Pedro I, patrono oficial do Império Brasileiro.

Praça que fica de frente a avenida que saí na Catedral

Sua festa é celebrada no dia 19 de Outubro.) e a Câmara Municipal (Também conhecido como Palácio Amarelo e que foi adquirido pela municiplaidade em 1894).

Isso é que é presente de casamento!! O Palácio de Cristal foi um presentinho do Conde D´eu para a Princesa Isabel e nela foi realizada a mais bela festa da liberdade: na Páscoa de 1888, a Princesa Isabel entregou as cartas de alforria a escravos. Foi Tombado pelo IPHAN em 1967.

E vamos desbravar um pouquinho das antigas fazendas que constituem Petrópolis...Comecemos por Cascatinha

Por lá funcionava a Cia. Petropolitana de Tecidos, que atraiu muitos imigrantes oriundos da Itália. Acima, vemos a Antiga Estação Ferrovária de Cascatinha e abaixo, um pouco da Praça da localidade.

Além de Cascatinha, também temos os distritos de Pedro do Rio, Posse e a belísssima Itaipava, que recentemente sofreu com as fortes chuvas de verão. O RdV. aproveita o momento para se solidarizar com aqueles que perderam bens materiais e entes queridos, torcendo pela recuperação de uma das mais belas áreas do Serra Verde Imperial.

Como Chegar

Vindo do Rio de Janeiro: Pegar a Avenida Brasil (ou a Linha Vermelha) até o acesso a BR - 040/Washington Luiz. Por esta, seguir até o acesso a Rua Min. Lúcio Meira (isso depois de você subir a serra, lógico!). Pela Lúcio Meira você deve fazer uma curva à direita e seguir por esta que passa a se chamar Dr. Paulo Herve e continuando pela Rua Bingen. Você deve permanecer pela Bingen e continuar depois na R. Paulino Afonso e em seguida na R. Francisco Manuel. Depois siga na R. Piabanha e Av. Sete de Abril.

Linhas de Ônibus:

Rio de Janeiro x Petrópolis
Nova Iguaçu x Petrópolis
Duque de Caxias x Petrópolis
Niterói x Petrópolis (UNICA/FACIL)

Três Rios x Petrópolis
Vassouras x Petrópolis
Areal x Petrópolis via Posse
São José do Vale do Rio Preto x Petrópolis
Paraíba do Sul x Petrópolis
Barra do Piraí x Petrópolis
Barra Mansa x Petrópolis (Viação Progresso)

Chegando no Terminal Rodoviário Leonel Brizola, pegar o 100 - Rodoviária x Centro via Bingen (Esperança)

Para os que desejam evitar o Terminal Rodoviário Leonel Brizola, vai a dica:

Para quem vem da Central ou Passeio: Pegar o ônibus da Linha 462C CENTRAL x PIABETÁ ou 463C PIABETÁ x PASSEIO, da Viação União.


De lá, pegue um ônibus da TREL que opere as seguintes linhas:
  • Praia do Anil x Petrópolis
  • Saracuruna x Petrópolis (TREL)
Pagando a seção até o MEIO DA SERRA. Chegando por lá, mais um ônibus a pegar...dessa vez da PETRO ITA, linha 420 MEIO DA SERRA x CENTRO e descer no ponto final (Terminal de Integração Imperatriz Leopoldina).

Para quem vem de Caxias: pegar um ônibus para Piabetá. Há duas empresas que operam linhas para lá, a Auto Onibus Vera Cruz e a Transportes Machado. Qual a diferença? A primeira segue o traçado da Presidente Kennedy até o acesso a BR-040 e a segunda segue pela BR-040 direto até a Rio-Magé. E de Piabeta, encarar as mesmas linhas citadas acima.

Quem vem do outro lado da poça, isto é, de Niterói ou São Gonçalo (Okantra! Okantra!!) deve recorrer a Expresso Rio de Janeiro e pegar o 123Q NITERÓI x MAGÉ ou o 122Q ALCANTARA x MAGÉ.

Chegando em Magé, é só pegar um "pequenino" da Alpha Rodobus para Piabetá e de lá seguir o mesmo passo descrito como se tivesse vindo do Centro ou de Caxias.

Vindo de São Paulo: vindo pela Rodovia Presidente Dutra pegue o acesso a Linha Vermelha para em seguida descer no acesso a BR-040/Washington Luiz. Por esta, seguir até o acesso a Rua Min. Lúcio Meira (isso depois de você subir a serra, lógico!). Pela Lúcio Meira você deve fazer uma curva à direita e seguir por esta que passa a se chamar Dr. Paulo Herve e continuando pela Rua Bingen. Você deve permanecer pela Bingen e continuar depois na R. Paulino Afonso e em seguida na R. Francisco Manuel. Depois siga na R. Piabanha e Av. Sete de Abril.

Linhas de Ônibus

Petropolis x São Paulo (Salutaris)

Vindo de Belo Horizonte e Juiz de Fora: ambas as cidades com acesso a Petrópolis pela BR-040.

Linhas de Ônibus

Petropolis x Belo Horizonte (Útil)
Petropolis x Juiz de Fora (Única)
Petrópolis x Além Paraíba
Petrópolis x Muriaé (Viação Progresso)

Petrópolis x Bicas
Petrópolis x São João Nepomuceno (Brisa)


Petrópolis x Mar de Espanha
Petrópolis x Santana do Deserto (Viação Sertaneja)

Petrópolis x Leopoldina
Petrópolis x Recreio (Viação Riodoce)

Vindo de Vitória: Seguindo pela BR-101 Norte, você deve seguir até o acesso a BR-493, no município de Itaboraí. Pela 493, siga até o acesso a BR-040 e por esta siga até o acesso a Rua Min. Lúcio Meira (isso depois de você subir a serra, lógico!). Pela Lúcio Meira você deve fazer uma curva à direita e seguir por esta que passa a se chamar Dr. Paulo Herve e continuando pela Rua Bingen. Você deve permanecer pela Bingen e continuar depois na R. Paulino Afonso e em seguida na R. Francisco Manuel. Depois siga na R. Piabanha e Av. Sete de Abril.

Linhas de Ônibus

Como não há uma ligação direta entre Petrópolis e Vitória, a dica é pegar um ônibus de Vitória até Guaçuí, São José do Calçado ou Alegre.

Guaçuí x Petrópolis
Alegre x Petrópolis
São José do Calçado x Petrópolis (Expresso União)

Museu Imperial - Serviço

Abraço a você, que visita o RELATOS DE VIAGEM ETC. :)

Texto: Luiz Antonio Doria

Fotos: Leonardo & Viviane Branco, Luiz Antonio Doria, Rodrigo Silva, Victor Almeida Ferreira e Flávio de Assumpção Pereira

Fonte Histórica: Cidade do Rio

5 comentários:

  1. Dória, show de bola o post sobre Petrópolis! Meus parabéns! :) Pena que você não pôde ir em Friburgo e Teresópolis, você ia se esbaldar heheh

    Aquela foto da UCP é do campus BA (Barão do Amazonas) e em frente dele temo Relógio das Flores. Em frente à UCP tem a Encantada,a casa de Santos Dumont. Dali você chega ao bairro Valparaíso, que é o bairro mais aconchegante de Petrópolis.

    Além do BA, tem o campus BC (Benjamin Constant) da UCP, que fica ao lado da antiga rodoviária e estação de trem, que é o atual Terminal Centro.

    Pra chegar em Petrópolis através da Serra Velha você pode ir no 463C (Passeio/Piabetá ou Central/Piabetá via Imbariê) ou de 461C (Central/Raiz da Serra). O 462C (Central/Piabetá via Bongaba) serviria se rodasse, mas como passa pelo pedágio a União não a põe da rua. Da Penha você tem a 444L, da Machado, que roda Thunder+ ou Spectrum com ar ex-Trel. E por fim, se alguém tiver sorte, pode ir na 448C (Central/Piabetá via Penha), que sabe se lá quando ela roda...

    De Caxias, além dos Torino G6 OF-1722M da 405I (Caxias/Piabetá via Lote XV) da Vera Cruz 104, você também pode ir de 404I (Caxias/Piabetá via W. Luiz), da Machado, onde você pode ir de Gran Midi ou Spectrum com ar.

    De Niterói e São Gonçalo a melhor linha seria a 511Q (Niterói/Piabetá), mas como ela só tem horários espaçados e depende do humor da Rio Minho...

    Já em Piabetá, é sempre bom pedir ao motorista (cobrador é figura em extinção na Trel) a seção até o Meio da Serra, que custa 2 reais. Se você não pdeir, ele cobrará inteira até Petrópolis, que é uns 3 reais. A inteira não é vantajosa, porque a linha só vai até o BNH e de lá você tem que pegar um Petro Ita até o Centro. Por fim, além da 420, há a linha 453 (Meio da Serra/Terminal Centro) que também vai até o Terminal, mas via Rua Teresa.


    Grande abraço, Dória!

    ResponderExcluir
  2. Eu é que agradeço esse show de informação, Scofano.

    Pois é, rapaz! Tava organizando a nova base do Viajante Doria, em Vilar dos Teles! E muito JAL e Reginas nessa hora!!

    Obrigado pela visita e pelo comentário!

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. matéria cheeeia de fotos! show... adorei ein! abraçao

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo Dória, show de bola esse post sobre Petrópolis.

    Mais uma vez me sinto lisonjeado por ver minhas fotos e de minha esposa em seu Blogspot.

    A matéria sobre Petrópolis como sempre muito rica em detalhes sobre a cidade e sua história.

    PARABÉNS meu amigo.

    Abraços,
    Leo Branco

    ResponderExcluir
  5. DICA GASTRONÔMICA:

    RESTAURANTE FALCONI
    Endereço: Rua do Imperador, 757/759 - CENTRO (quase na esquina com a Rua Teresa)

    O carro-chefe é o RODÍZIO COMPLETO (carnes, massas e pizzas) a R$ 32,90.

    Se não puder pegar o completo, pode ser parcial (MASSAS/PIZZAS) a R$ 23,90 ou só PIZZAS (R$ 19,90).

    PONTOS POSITIVOS:
    O ambiente é ótimo, tem um ar bem requintado mesmo, com som ambiente flashback anos 70 e 80, além de um bom atendimento por parte da equipe (embora no início demore um pouco para se trazer as massas e pizzas, principalmente).
    ***Recomendo a pizza sabor Cidade Imperial (com bastante champignon) e o talharim ao molho branco GRATINADO !!! Muito Bom, você morde e fica aquela sensação meio crocante, meio cremoso... hmmmmm, só de lembrar dá água na boca.***

    PONTOS NEGATIVOS:
    Esses não são tão significantes que nem fazem frente aos positivos.
    - 1) O refrigerante não é liberado.
    - 2) Existe a gorjeta de 10%.
    - 3) Atendimento inicial poderia ser um pouco mais ágil (vide demora relatada anteriormente, mesmo elogiando o atendimento da equipe).



    De toda forma, VALE A PENA (E COMO VALE !!!!)

    ResponderExcluir

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.