Ads Top

ALCANTARA - TERRA DE GIGANTES

Alcantara...não é Alcantra...Alcatra! Nem Alcatrão!!

Mas o que vem a ser Alcântara?? Vamos as explicações do Wikipédia:

Explicação Científica: Alcantara é um género botânico pertencente à família Asteraceae.

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Asterales

Família: Asteraceae

Género: Alcantara

Alcântara é um bairro do município brasileiro de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. É o principal centro comercial do município; lá encontram-se agências bancárias, supermercados, lojas de eletrodomésticos, lojas de móveis, shopping centers, clínicas, hospitais, escolas, muitos edifícios comerciais etc. É considerado o maior pólo de negócios e serviços do município. O bairro de Alcantara hoje sofre com uma série de problemas como o excesso de comercio ambulante, transporte clandestino e falta de limpeza em suas ruas e vielas, tudo decorrente é claro do descaso dos governantes.

Alcântara também é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 4,39 km² de área e 14 443 habitantes (2001). Densidade: 3 293,0 hab/km².O seu nome deriva do árabe al-qantara, que significa "ponte". Assim se chamava a ponte que atravessava a ribeira nessa área, que acabou por se chamar ribeira de Alcântara.


Vamos falar da cidade em que "Okantra" (parece nome de mantra hindu...rsss) está incrustada: São Gonçalo, que já foi a "Manchester Fluminense"

São Gonçalo 22º49'37" sul e a uma é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a uma latitudelongitude 43º03'14" oeste, estando a uma altitude de 19 metros. Sua população estimada em 2006 é de 973.372 habitantes, sendo assim a segunda cidade mais populosa do estado, depois da capital.

Em 6 de abril de 1579, o colonizador Gonçalo Gonçalves fundava São Gonçalo, mandando construir uma capela com o santo de sua devoção - São Gonçalo D'Amarante, marcando sua colonização. Contudo, esta data é imprecisa, sendo alvo de debates entre historiadores da cidade.

Presume-se que o local tenha sido onde hoje está a Igreja Matriz de São Gonçalo, no bairro Zé Garoto. A praça Stephanea de Carvalho (popularmente conhecida como Praça do Zé garoto) seria o Marco-Zero da cidade, pois a vila de São Gonçalo existia aonde agora está o bairro homônimo.

No início de sua fundação no século XVI, a região onde está São Gonçalo era habitada por várias tribos de índios. Seu desmembramento, iniciado no final do século XVI, foi efetuado pelos jesuítas que, no começo do século XVII, instalaram uma fazenda na área conhecida como Colubandê, às margens da atual rodovia RJ-104. A sede da fazenda foi preservada e o hoje é sede do batalhão de policia florestal da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Em 1646, foi alçada à categoria de paróquia, já que, segundo registros da época, a localidade-sede ocupava uma área de 52 km², com aproximadamente seis mil habitantes, sendo transformada em freguesia. Visando a facilidade de comunicação, a sede da sesmaria foi posteriormente transferida para as margens do Rio Imboaçu, onde foi construída uma segunda capela, monumento atualmente restaurado. O conjunto de marcos históricos remanescentes do século XVII inclui a fazenda Nossa Senhora da Boa Esperança, em Ipiíba, e a propriedade do capitão Miguel Frias de Vasconcelos, no Engenho Pequeno. A capela de São João, Porto do Gradim, e a Fazenda da Luz, em Itaóca, são lembranças de um passado colonial em São Gonçalo.

Em 1860, 30 engenhos já estavam exportando através dos portos de Guaxindiba, Boaçu, Porto Velho, e Pontal de São Gonçalo. Dessa época, as fazendas do Engenho Novo e Jacaré (1800), ambas de propriedade do Barão de São Gonçalo, o Cemitério de Pachecos (1842) e a propriedade do Conde de Baurepaire Rohan, na Covanca (1820), são os elementos mais importantes. São gonçalo contava até o século XX com cerca de 12 portos que exportavam produtos do Estado para a Corte.

Em 22 de setembro de 1890, o Distrito de São Gonçalo é emancipado politicamente e desmembrado de Niterói, através do decreto estadual nº 124. Em 1892, o decreto nº 1, de 8 de maio, suprime o município de São Gonçalo, reincorporando-o a Niterói pelo breve período de sete meses, sendo restaurado pelo decreto nº 34, de 7 de dezembro do mesmo ano. Em 1922, o decreto 1797 concede-lhe novamente foros de cidade, revogada no em 1923, fazendo a cidade baixar à categoria de vila. Finalmente, em 1929, a Lei nº 2335, de 27 de dezembro, concede a categoria de cidade a todos as sedes do município.

A partir de então 1929, o Município de São Gonçalo, inicia, de forma mais tranqüila, sua trajetória rumo ao progresso e ao sucesso.

Em 1943, ocorre nova divisão territórial no estado do Rio de Janeiro e desta vez, São Gonçalo perde o Distrito de Itaipu para o município de Niterói, restando-lhe apenas cinco distritos, quais sejam: São Gonçalo (sede), Ipiíba, Monjolo, Neves e Sete Pontes que permanecem até os dias atuais.

Neste mesmo período, nas décadas de 1940 e 1950, inicia-se a instalação, em grande escala, de grandes fábricas e industrias em São Gonçalo. Seu parque industrial era o mais importante do Estado, o que lhe valeu o apelido de "Manchester Fluminense", pois não havia nenhum desempregado na cidade.

Depois de uma bela aula de história proporcionada pelo WIKIPÉDIA e pelo esforço do "Okantranense" (quer dizer, "Gongolense" de coração e carioca da gema) Rodrigo Silva, tanto na apurada pesquisa e algumas fotos...vamos a ALCANTARA - TERRA DE "GIGANTES"!!

Cocoricóóóó...GALO BRANCO (Mas a pintura é verde...vai entender)

Modelo Carroceria: Marcopolo Viale
Modelo Chassi: Mercedes Benz OF 1721
Linha: 530M Colubandê x Niterói

Modelo Carroceria: Neobus Spectrum
Modelo Chassi: Mercedes Benz OF 1418
Linha: 48A (Ou seria 48ª??) Engenho Pequeno x Alcântara (via Mentor Couto)

E eles chegaram...SPECTRUM CITY!!

Em MB OF 1418, operando a linha 10 Ceasa x São Gonçalo, Circular

FAGUNDES

Parafreseando Ivan Lins..."Salve, salve, salve Aleluiaaaa!!!"
Eis o Glorioso Torino GV da Marcopolo, sob o chassi Volvo B10M, na 721 D ALCÂNTARA - BOTAFOGO

E mais "gigantes de Okantra"!

Modelo Carroceria: Neobus Thunder +
Modelo Chassi: Volkswagen

Asa Branca...Com Neobus Thunder Way, VW 8-150, Operando a Linha 07 Guaxindiba x Neves.

Um Elenco Estelar!!


A seguir, A Viação Estrela e seus carros...Todos Eles na Linha 42, "com conjuntivite"(com exceção do Viale SG 60.024, que operava na 42 com vista verde).

Detalhe interessante: a linha 42 com vista vermelha é via Porto da Pedra, a de vista verde é via Coroado/Boa Vista, e ainda tem a de vista branca, a variante Maia Rita x São Gonçalo, que não chega até Alcântara e é operada somente por micros (Senior e Piá).


Senior Midi, MB OF 1418.


Marcopolo Viale, MB OF 1721(SG 60.028, na 42 com conjuntive e SG 60.024, na 42 Green)

Senior G6 MB LO...alguma coisa! Linha 48 Zumbi x Alcântara

Icaraí em Alcântara

Apesar de ser um bairro de Niterói, sim..."Okantra" tem Icaraí sim!!!

Em dose dupla, O Senior G7 em MB LO915 na Linha 13 Jardim Catarina x Neves. Abaixo, Alcântara em Alcântara! Torino GV, em MB OF 1620 na Linha 23 MUNDEL - FÓRUM e Senior G7, MB LO915 na Linha 01 SÃO PEDRO - FÓRUM.

E falando nas afilhadas de seu Mauá, a própria se faz presente com esse Senior G6, MB LO 914 na Linha 15 JOCKEY - FÓRUM (Uma linha para quem depois de apostar em cavalos e perder tudo, resolve suas pendengas judiciais


A...B...COESA!!

Duas empresas de São "Gongon": A Escolástica ABC (Quem não se lembra dos bonequinhos da pintura antiga??) e a Coesa.

Torino GV bem conservado...em MB OF 1721, na linha 408M NITEROI - ALCÂNTARA.

Coesa com seus "Ligeirinhos" na Linha 55 JARDIM SÃO LOURENÇO - ALCANTARA

Neobus Thunder+, em Mercedes Benz e a seguir...

...um A-gi-lis!! Argh! Isso é ligeirinho aonde?? Bom, vamos lá...um Ciferal Agilis (só de olhar, me dá alergia...rsrsrs) em MB LO 814 (Vou arriscar)

E em breve: Mais Okantra...Com a Tanguá e seus "lindíssimos" modelos.

Nenhum comentário:

Olá!

Sua opinião é muito importante para nós. Esperamos sua visita por aqui mais vezes.

Grande abraço e tudo de bom!

Tecnologia do Blogger.